Conforme Campani, acúmulo de secretarias e não ocupação de cargos representam uma economia de R$ 100 mil ao mês - Crédito: Prefeitura

Em entrevista para a Rádio Vale Feliz FM, na manhã desta quinta-feira, dia 14, o prefeito de São Sebastião do Caí, Júlio Campani (PSDB), falou das ações do novo governo nestas duas primeiras semanas.

Campani disse tem sido dias de trabalho muito intenso. “Tenho chegado à Prefeitura por volta de 15 para 6  e seis horas da manhã justamente para que a gente possa se inteirar da estrutura administrativa do nosso município. Estamos procedendo alterações importantes na reformulação administrativa e técnica”, ressaltou. Júlio disse que já recebeu dois empresários interessados em investir no Caí. “Isso nos deixas muito feliz”, diz, lembrando que num momento responde também pela Secretaria Municipal de Indústria, comércio e serviços. “Começamos com muito ânimo, determinação e obstinação pelo trabalho. É natural que neste início tenha alguns percalços, mas a maior parte da população tem sido compreensiva. Nosso objetivo é de proporcional uma maior qualidade para a população em termos de serviço público”, completou.

Prefeito com a equipe da Secretaria da Educação, tratando da volta às aulas
– Crédito: Smectd

Sobre o retorno às aulas presenciais nas escolas municipais, diz que o trabalho está muito adiantado, sob a liderança do secretário de educação Cristiano Liell. “Estamos ultimando os preparativos para a divulgação do calendário. São necessárias todas as medidas de precaução em relação à questão do Covid. Pelos boletins do município se nota um recrudescimento dos casos”, afirma.

 

 

Obra do pórtico é uma das que está parada
– Arquivo/FN

O prefeito diz que existem algumas questões pontuais. Diz que encontrou o caixa da Prefeitura com em torno de 3 milhões de reais de recursos livres. Lembra que várias obras foram iniciadas e não foram concluídas. Cita, por exemplo, o pórtico de entrada do município, na altura do bairro Conceição. “Temos aproximadamente entre dez a doze obras inacabadas, muitas delas com recursos de emendas parlamentares, mas que não estão andando. Temos que dar prioridade para isso. De nada adianta iniciarmos outras frentes de trabalho e deixar de lado estas obras. Na medida do possível, vamos procurar avançar na conclusão dessas obras”, afirma, citando conclusão de escola até pavimentações de ruas, revitalização do calçadão, ampliação de unidade de saúde do Loteamento Popular e o término da pavimentação da Rua Padre João Vagner. “Neste ano de 2021 vamos nos dedicar prioritariamente a concluir essas obras que tiveram início ainda em 2020”, ressaltou, citando também a escola do bairro São Martim, citando que vai exigir do município uma contrapartida de 1 milhão de reais. “Dos R$ 3 milhões que estão em caixa, 1 milhão será destinado para essa obra. Para que se possa receber do Ministério da Educação o valor remanescente de em torno de R$ 2,5 milhões. A obra está praticamente parada desde 2017 e 2018. Para ter continuidade é preciso que os técnicos do FNDE venham ao Caí fazer uma vistoria. Estamos pedindo um relatório completo da obra para poder mobilizar nossas forças políticas em Brasília para dar andamento na obra, que precisa ser concluída, tendo em vista que o prédio está se deteriorando. É desperdício do dinheiro público”, considera.

Júlio Campani concluiu a entrevista para o apresentador Arthur Poersch lembrando o enxugamento que está ocorrendo na máquina administrativa. “Só em ternos de secretarias, que não estamos nomeando secretários, com o prefeito e o vice-prefeito Mozar Hoff acumulando cargos, resulta numa economia de cerca de R$ 35 mil reais ao mês. Somando com os cargos em comissão, que poderiam ser preenchidos e não estão sendo ocupados, são mais em torno de R$ 65 mil. No início do governo isso representa uma economia de cerca de 100 mil reais ao mês. Se multiplicarmos por 13, em função do décimo-terceiro, teremos uma economia de mais de 1 milhão e 200 mil reais ao ano.

Sinalização e rodoviária

Em vídeos nas redes sociais, o vereador João Marcos Duarte Guará (PSDB), que foi o mais votado na última eleição, destacou importantes ações já neste início de governo.

Uma das conquistas citadas pelo Dr Guará, como é mais conhecido, foi o início da sinalização na RS 122, que foi uma das solicitações já no início do mandato. Ele mostrou a sinalização feita pela EGR em alguns trechos da rodovia.

Rodoviária do Caí não vai fechar
– Crédito: Renato Klein/FN

Outra situação foi sobre o suposto fechamento da estação rodoviária. Guará diz que ligou para o prefeito Campani, que estava em Porto Alegre, onde participou de uma reunião com a engenheira Luciana Azevedo, superintendente de terminais rodoviários do Daer. A boa notícia, obtida na reunião, é que a rodoviária do Caí não vai fechar. “Precisamos pensar num modelo sustentável para a rodoviária”, ressalta, lembrando a queda no movimento de passageiros em função da pandemia. “A rodoviária é muito importante para o nosso município e precisamos incentivar o transporte coletivo”, conclui.

1 COMENTÁRIO

  1. É uma honra ver meu amigo e colega da extinta Caixa Júlio Cesar Campani se empenhando e se preocupando com minha Cidade Natal, São Sebastião do Caí.
    Parabéns à todos envolvidos nessa nova gestão.
    Boa sorte, e abraço à todos

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here