A Estrada Presidente Lucena ainda hoje tem este nome Reprodução/Internet

Além da estrada Júlio de Castilhos, que na época começava a ser asfaltada, outras três estradas estaduais cortavam o município do Caí na época em que foi escrita a monografia de Alceu Masson (1940): a Estrada Rio Branco, a Presidente Lucena e a Buarque de Macedo.

Estrada Presidente Lucena ainda hoje tem este nome. Ela liga, atualmente, as cidades de São Leopoldo e Picada Café, passando por Estância Velha, Ivoti e Presidente Lucena.

Em 1940, Alceu Masson assim a descreveu:

“Partindo de São Leopoldo, penetra no município de Caí pela Linha Olinda, segue até Nova Petrópolis, atravessando a Linha Imperial e vai até a Linha Brasil. No trecho compreendido entre os arroios Veado e Serraria, forma a linha divisória que separa de Caí o município de São Leopoldo.”

A atual cidade de Presidente Lucena foi conhecida, até a sua emancipação, como Arroio Veado. Picada Café pertenceu ao município do Caí, o que só deixou de acontecer quando da emancipação de Nova Petrópolis, em 1954. As localidades de Linha Araripe, Linha Brasil e Linha Imperial (assim como Picada Café) foram integradas ao novo município.

Estrada Buarque de Macedo foi construída na década de 1870 e ligava Montenegro a região serrana. Sua construção fez parte do projeto estratégico de atração de imigrantes para colonizar aquela região. O barão Luis Henrique de Holleben comandou a sua construção. Como se vê pela descrição de Alceu Masson, o mesmo nome era dado à estrada que ligava Montenegro à localidade de Rincão do Cascalho, no município de Portão. Ela correspondia, aproximadamente, ao traçado da atual RS-240 (rodovia Maurício Cardoso). Como, naquela época, não havia a ponte sobre o rio Caí, a estrada conduzia ao Passo do Manduca, local onde se podia passar o rio numa barca.

Alceu Masson descreve o trecho da estrada que pertencia ao município do Caí:

“Partindo da (estrada) Júlio de Castilhos, no distrito de Portão, passa por Garcez, corta a linha de viação férrea perto da estação Capela, e, seguindo por Boqueirão, atravessa o passo do Manduca e o município de Montenegro, e termina no município de Taquari.”

Por esta descrição, nota-se que, em 1940, o nome Buarque de Macedo era dado à estrada que, adiante de Montenegro, seguia para Taquari e Lajeado. E não mais para a que seguia para a Serra, passando por Salvador do Sul e Barão.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here