Dom Carlos vai novamente celebrar a missa da manhã deste domingo em Bom Princípio, com transmissão pelo facebook - Reprodução/FN

Ao longo da semana, através de sua página no facebook, a Paróquia Nossa Senhora da Purificação, foram solicitadas orações para o padre Rogério Schlindwein. “A dor do padre Rogério: pedimos a intercessão divina para um bom discernimento”, fez com que se formasse uma corrente de orações entre os fiéis que sempre admiraram o trabalho do padre Rogério, nos seis anos que esteve à frente da Paróquia.

Foi grande a repercussão do pedido de afastamento do padre Rogério, anunciado durante a missa dominical do último dia 28 de fevereiro, na igreja Matriz. O bispo Dom Carlos Rômulo, da Diocese do Vale do Caí, informou que neste domingo, dia 7, novamente irá celebrar a missa, a partir das 8h, na igreja Matriz de Bom Princípio, com transmissão pelo facebook e redes sociais.  “Foi uma questão pessoal. O padre Rogério continua sendo um ótimo padre, muito dedicado. Alegou esgotamento. Não está afastado oficialmente da igreja. Só não está na atividade atualmente”, explica Dom Carlos.

O Bispo informa que o padre Rogério, ainda na sexta-feira da semana passada, chegou a enviar um documento. “Foi dado um tempo para ele ter uma decisão definitiva. Temos que respeitar a situação, afirmou Dom Carlos, citando que o padre está trabalhando numa empresa. Mas acredita que ele possa retornar para as atividades do sacerdócio, após um período, recebendo o devido acompanhamento e apoio. “Estamos em contato com o padre Rogério e a comunidade de Bom Princípio. Falamos com ele pessoalmente, assim como outras pessoas. Não tem um problema maior. Estamos acompanhando com amor e carinho esse momento dele, respeitando o pedido que fez, por se sentir esgotado. Não está afastado do Ministério. Foi permitido um tempo para que possa pensar, rezar e fazer algo diferente, como está fazendo nesse momento. Não tem nenhum escândalo. O que tem é uma pessoa que se sente fragilizada. E é o nosso pastor, que nos acompanha, o nosso cuidador. Estamos todos em oração. Não sabemos o que vai acontecer. Vamos respeitar a liberdade dele. Tudo precisa de um tempo para amadurecer. Não se pode tomar decisões tão rápidas”, declarou o bispo.

Dom Carlos ressaltou que mantém contato com a Paróquia de Bom Princípio. Mesmo que em razão da pandemia não tenham tantas atividades acontecendo, ressaltou que a comunidade não vai ficar desamparada. Ele anunciou que o padre Nicolau Schneider, vigário geral, atenderá as necessidades da Paróquia, tanto na administração e coordenação. E o pároco da Feliz, padre Fabiano Canal, vai coordenar as necessidades ou providenciar padres, como em sepultamentos e outras atividades. “Nenhuma família ficará desatendida”, afirma. Lembrou ainda que o padre José Augusto, do Seminário, está apresentando a Hora da Ave Maria, na Rádio Comunidade do Vale, e fazendo o contato diário com as famílias. “Teremos que colocar um pároco. Estamos com muita calma avaliando. Vamos indicar alguém que possa ajudar a comunidade nesse momento”, completou.

Padre Rogério Schlindwein alegou estar esgotado
– Reprodução/FN

A reportagem tentou um novo contato com o padre Rogério, mas ele não respondeu as mensagens. No domingo passado, logo após ser anunciado o seu pedido de afastamento, ele respondeu através de uma única mensagem via WhatsApp. “Infelizmente eu cheguei no limite. Estou esgotado. Tentei ser forte mas não consegui mais. Grande abraço”.

Simpático, dinâmico e muito estimado, o padre Rogério é natural de Salvador do Sul, onde moram seus familiares. Foi anunciado como pároco de Bom Princípio em dezembro de 2014, quando tinha 29 anos. Era o pároco mais jovem da história de Bom Princípio, considerada uma das cidades mais católicas do Estado. Antes trabalhou por dois anos como vigário paroquial de Montenegro.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here