Prefeito caiense esteve com vereadores na Casa Civil para tentar marcar reunião com governador visando reverter a instalação do pedágio no Caí - Crédito: Prefeitura do Caí

O prefeito de São Sebastião do Caí, Júlio Campani segue na luta para tentar impedir a instalação de uma praça de pedágio na RS 122 no Areião. Ontem pela manhã, quarta-feira, 1º de junho, Campani esteve novamente em Porto Alegre tentando uma reunião com o governador Ranolfo Vieira Júnior. “Nós tínhamos uma agenda com o governador do Estado que lamentavelmente foi cancelada pela terceira vez”, criticou. Campani e Ranolfo são do mesmo partido, o PSDB, mas mesmo assim o prefeito caiense não tem conseguido o encontro. Já apelou inclusive para deputados e lideranças, além de participar de reuniões na Casa Civil e Assembleia Legislativa.

Mesmo com o cancelamento do encontro, acompanhado de cinco vereadores do Caí, o prefeito caiense esteve na Casa Civil do Palácio Piratini, manifestando a indignação com relação à manutenção da praça de pedágio no Caí. “O próprio Governo anunciou que a concessão de bloco de rodovias voltaria para estudos, referente ao bloco 1, que trata da ERS 118. O Governo atendeu a pressão dos prefeitos, parlamentares e da população, e recuou. E queremos que também refaça os estudos com relação ao bloco 3, que afeta as rodovias do Vale do Caí como a RS 122”, afirmou. “Manifestamos nossa indignação pela falta de diálogo e dificuldade de conseguirmos uma agenda. Saímos com a promessa de que brevemente o governador nos receberá. Esperamos poder debater com o Governo do Estado esse assunto que tanto está causando problemas para nós em São Sebastião do Caí”, completou.

Campani ainda espera que o Governo não assine o contrato com o consórcio Integrasul, único participante do leilão do bloco 3. O prefeito caiense tem sido contundente em criticar a localização do pedágio no quilômetro 4 da ERS 122, em São Sebastião do Caí. Ele também protesta contra o quê considera uma tarifa abusiva de quase 10 reais. E com cobrança nos dois sentidos, sem direito a isenção para moradores locais, tendo apenas desconto para usuários mais freqüentes. 

Contra recursos do Estado para rodovias federais

Campani entregou ofício ao deputado Carlos Búrigo, líder da bancada do MDB, com o manifesto com a posição dos prefeitos do Vale do Caí, contrários ao projeto
– Crédito: Prefeitura do Caí

O prefeito caiense aproveitou a passagem pela capital gaúcha para novamente se dirigir à Assembleia Legislativa e pedir aos deputados estaduais a rejeição ao projeto que prevê a destinação de 495 milhões de reais do Estado para investimentos em rodovias federais. Desta vez Campani entregou ofício ao deputado Carlos Búrigo, líder da bancada do MDB, com o manifesto com a posição dos prefeitos do Vale do Caí, contrários ao projeto e defendendo que os recursos sejam investidos em rodovias estaduais, que são de responsabilidade do Estado. “Pedimos que oriente sua bancada a votar contra o projeto”, afirmou. O pedido da AMVARC é para que esses recursos sejam aplicados em estradas estaduais até para diminuir o impacto das altíssimas futuras tarifas de pedágio.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here