Vigia (6,5 Km), Campestre da Conceição (4,6 Km), Passo da Taquara (3,6 Km) e Angico (2,5 Km) terão suas estradas pavimentadas - Crédito: Daniel Fuchs Klein/FN

Um total de 17,35 quilômetros de estradas deverá ser asfaltado até o final deste ano em São Sebastião do Caí. O anúncio foi feito pelo prefeito Júlio Campani, em entrevista coletiva nesta terça-feira, dia 29. O investimento previsto é de R$ 16.203.140,21, beneficiando ligações importantes do município.

O maior trecho será da estrada da Vigia, com 6,5 quilômetros entre RS 122 e a divisa com a Feliz em Escadinhas.

Na Vigia serão pavimentados 6,5 quilômetros
– Crédito: Secretaria de obras e Google Maps

Mais 3,6 quilômetros devem ser asfaltados no Passo da Taquara, ligando a RS 122 com Capela de Santana e possibilitando chegar até a BR 386 em Nova Santa Rita pela Transaçoriana.

No Passo da Taquara devem ser asfaltados 3,6 quilômetros
– Crédito: Fato Novo e Google Maps
No Passo da Taquara devem ser asfaltados 3,6 quilômetros
– Crédito: Fato Novo e Google Maps

E ainda 2,5 quilômetros devem ser pavimentados no Angico, entre o cemitério e o Loteamento Laux.

No Angico o asfalto terá 2,5 quilômetros
– Crédito: Google Maps

Também 4,6 quilômetros no Campestre da Conceição, entre as proximidades do Santuário até a divisa com Portão, devem receber asfalto.

Google Maps
Estrada do Campestre da Conceição deve receber 3,6 quilômetros de asfalto
– Crédito: Secretaria de obras

Mais R$ 545 mil serão investidos na pavimentação de outras ruas do município. “A nossa expectativa é concluir a licitação em agosto e iniciar as obras em setembro”, projeta Campani.

Em entrevista, o prefeito Júlio Campani e o secretário da fazenda fizeram uma prestação de contas do primeiro semestre e do plano de investimentos para os próximos seis meses
Crédito: Guilherme Baptista/FN

Durante a reunião, que teve a presença também do vice-prefeito Mozar Hoff, secretários municipais, vereadores, coordenadores, presidente da ACIS, CDL e demais lideranças, foi feita uma prestação de contas destes primeiros seis meses de governo. ““Estamos fazendo tudo com os pés no chão”, frisou Campani”, que convidou o secretário da fazenda Jônatas Weber para falar da parte financeira. Jônatas ressaltou a economia neste primeiro semestre, equivalente a 16,2% da receita, ou seja, em torno de R$ 3,6 milhões. Disse que o comprometimento com a folha de pagamento caiu de 46,8% para 43,5%, mesmo já tendo sido pago a metade do 13º salário deste ano. Citou ainda o sucesso do refinanciamento, em que mais de 600 contribuintes renegociaram suas pendências, o que gerou cerca de R$ 3 milhões. E salientou o crescimento da receita própria através da arrecadação de ISSQN (+65%), ITBI (+91%), dívida ativa (+82%), ICMS (+27,6%) e FPM (+18,3%). Citou investimentos já realizados, como de R$ 350 mil de microcrédito para empresas e R$ 344.192,46 de pagamento de dívida com a Receita Federal. “Temos a perspectiva de terminar 2012 sem precatórios para pagar”, completou Campani, citando ainda investimentos em pavimentações e canalizações.

O plano de investimentos em obras e infraestrutura soma R$ 17.074.926, através de recursos livres e financiamentos. Terão também investimentos em aquisição de maquinário, como escavadeiras, e no sistema de georreferenciamento para regularização de loteamentos e saneamento básico. Mais cerca de R$ 2 milhões serão aplicados na educação, para a ampliação e reforma de escolas, internet, aquisição de van e outras melhorias. E R$ 1,4 milhão devem ser investidos no distrito industrial, revitalização de espaços públicos como cais do porto e praça, construção dos pórticos e incentivos para empresas. O prefeito disse que está aliviado após resolver o impasse dos pórticos da RS 122, com a rescisão de contrato com a empresa que parou a obra e devendo ser reiniciado com recursos próprios. Disse ainda que foi encaminhada a documentação para a retomada da obra da escola do bairro São Martim.

Júlio Campani citou ainda as melhorias na Avenida Bruno Cassel, como ampliação da iluminação e sinalização, e revitalização de calçadas. Anunciou o lançamento de uma campanha de incentivo ao comércio local – “Vale + comprar no Caí”, com premiações. E falou sobre outros projetos, como a intenção de comprar uma área de terra para construir casas populares, beneficiando várias famílias. “Pagamos entre 40 a 50 mil reais de aluguel social”, disse, esperando que com as moradias não se tenha mais esse gasto. Ainda citou a compra de cadeiras odontológicas para postos de saúde e incentivos aos produtores rurais. “E queremos fazer um evento grande de Natal”, disse, projetando uma nova decoração e iluminação nas ruas.

A projeção de investimento para o segundo semestre é de R$ 25,5 milhões, contando também com recursos de emendas parlamentares. “Temos muito que comemorar”, ressaltou o prefeito, sobre os avanços nestes seis primeiros meses de governo. Segundo Campani, o maior desafio foi o combate a pandemia. Mas se diz otimista com os próximos meses, principalmente porque os casos de coronavírus vêm diminuindo. No final, o vice-prefeito Mozar Hoff destacou o empenho de toda a equipe da Prefeitura. “Estamos buscando o melhor para o município”, concluiu.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here