Câmeras de videomonitoramento mostraram servidores da Prefeitura levando os três cães num micro-ônibus da Secretaria Municipal da Saúde - Crédito: Polícia Civil

Na manhã de hoje, quinta-feira, dia 30, a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Capela de Santana, coordenada pelo delegado Alexandre Quintão, localizou em São Sebastião do Caí um dos cães desaparecidos faz uma semana. Os cachorros viviam no Pátio da Prefeitura de Capela faz muitos anos e não são vistos desde quarta-feira passada, dia 22. Uma ocorrência foi registrada na Delegacia, assim como feito abaixo-assinado e apelos da comunidade. Até mesmo a secretária estadual da Igualdade, Cidadania, Direitos Humanos e Assistência Social, Regina Becker Fortunati, fez um apelo nas redes sociais. Em junho ela tinha tirado uma foto com os cães Bernardão, Chocolate e Quinha. E pediu publicamente ao prefeito Alfredo Machado esclarecimentos sobre o paradeiro dos animais. Já um morador da Capela, que trabalhava desde 2017 em cargo de confiança, foi exonerado após também pedir informações sobre os cães em rede social.

O caso ganhou grande repercussão na comunidade da Capela. Mas até o momento não houve manifestação por parte da Prefeitura e do próprio prefeito Alfredo Machado. A reportagem buscou contato por telefone, com o celular do prefeito, mas ele não atendeu as ligações e não respondeu as mensagens.

Ônibus da saúde levou os cães

Após diversas investigações sobre o desaparecimento dos três animais, sendo dois cães machos e uma fêmea, a Polícia Civil verificou, através das imagens do videomonitoramento da cidade, monitoradas na Brigada Militar, e por câmeras de empresas, a movimentação de um veículo micro ônibus, de cor branca, com placas do Município de Capela de Santana, sendo utilizado por servidores da Prefeitura, transportando os três cães. Conforme a Polícia, o micro ônibus é da Secretária Municipal da Saúde, sendo normalmente utilizado no transporte de pacientes para a capital para tratamento, consultas e exames.

Presidente da Ong Anjos 4 Patas, Helena Colling, ficou como fiel depositária do cão “Chocolate”
– Crédito: Polícia Civil

Segundo a Polícia Civil, foi possível detalhar a movimentação e deslocamento do veículo público. E a Polícia então conseguiu localizar um dos cachorros, o qual se encontrava no bairro Rio Branco, na margem da RS 122, altura do quilômetro 22, em São Sebastião do Caí. Conforme a Polícia, foi constatado que se trata do cão chamado de Chocolate, o qual estava mais magro, após sete dias de abandono. Ele foi levado para a Delegacia de Polícia e depois entregue para a presidente da Ong Anjos 4 Patas, Helena Colling, a qual ficará de fiel depositária até surgir pessoas responsáveis interessadas em adotar o cão.

A Polícia agora está buscando identificar e ouvir os funcionários da Prefeitura que se encontravam no ônibus da saúde. O delegado Alexandre Ferreira Quintão instaurou inquérito policial visando investigar crime de maus-tratos. Pelo artigo 32 da lei 9605/98, que trata sobre praticar atos de abuso, maus-tratos e abandono de animais silvestres e domésticos, sujeito a pena de 3 meses a um ano de detenção, mais multa.

De acordo com a Polícia, já foram tomados mais de dez depoimentos de testemunhas. E logo que as investigações se encerrarem será divulgado qualificação dos autores, bem como a remessa do inquérito ao Poder Judiciário.

A equipe de investigação da Polícia Civil permanece em buscas e diligências visando encontrar os outros dois cães – Bernardão e Quinha. Qualquer informação pode ser repassada a Delegacia através do fone 051 3698-1377 ou 051 98502-0425. A Polícia também divulgou imagens dos animais e um mapa com a centralização de onde os eles possam estar em São Sebastião do Caí.

Secretária da saúde diz que não autorizou transporte

A reportagem do Fato Novo fez contato com a secretária municipal da saúde, Lucilene Roveda. Ela informou que prestou depoimento na Delegacia. “Não autorizei o transporte dos animais no ônibus. Foi sem o meu consentimento”, declarou, alegando que está cuidando do marido, que teve um grave problema de saúde. Ela confirma que, pelas imagens obtidas pela Polícia, foi mesmo usado o micro ônibus da Secretaria da Saúde, o que teria ocorrido no final da tarde, quando não se encontrava na Prefeitura. “Não sei quem estava no ônibus e nem quem deu a ordem”, conclui.

1 COMENTÁRIO

  1. Tudo que queremos ver são os culpados presos. A lei que vcs mencionam foi alterada e segue nova legislação:

    “LEI Nº 14.064, DE 29 DE SETEMBRO DE 2020
    Altera a Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, para aumentar as penas cominadas ao crime de maus-tratos aos animais quando se tratar de cão ou gato.
    O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
    Art. 1º Esta Lei altera a Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, para aumentar as penas cominadas ao crime de maus-tratos aos animais quando se tratar de cão ou gato.
    Art. 2º O art. 32 da Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, passa a vigorar acrescido do seguinte § 1º-A:
    “Art. 32. …………………………………………………………………………………………………….
    …………………………………………………………………………………………………………………..
    1º-A Quando se tratar de cão ou gato, a pena para as condutas descritas no caput deste artigo será de reclusão, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, multa e proibição da guarda.
    ……………………………………………………………………………………………………………..” (NR)
    Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here