Vereadores de oposição voltam a pedir afastamento da diretora do hospital

Pedido dos vereadores do MDB foi protocolado na sessão da última segunda-feira e deverá ser votado em 22 de agosto - Reprodução/FN

Deverá ser votado em plenário, pelos vereadores, na próxima sessão da Câmara Municipal de Bom Princípio, em 22 de agosto, o pedido de indicação protocolado na noite da última segunda-feira, dia 8, pela bancada do MDB.

Conforme solicitação, assinada pelo líder da bancada de oposição, Vanderlei Luis Arnhold, os vereadores do MDB sugerem para a Prefeitura, como medida de interesse público, o pedido de afastamento da diretora da Associação Beneficente São Pedro Canísio. A justificativa do pedido, segundo a bancada do MDB, são os fatos divulgados nas mídias sociais e na imprensa. Segundo os vereadores de oposição, não bastando ser uma das indiciadas nas 8ª e 9ª fases da Operação Cáritas, que investiga práticas de corrupção na Secretaria do Meio Ambiente de Canela, ela é investigada em outras fases da operação, além de na semana passada ter seu veículo destinado à Polícia Civil após ter sido apreendido. O vereador Vanderlei ressalta que a medida de afastamento, solicitada pelos vereadores, visa garantir os princípios da administração pública, principalmente à transparência dos atos e fatos, evitando supostos comentários desonrosos para a administração e as partes envolvidas.

Em novembro do ano passado o MDB já solicitou requerimento semelhante, que seria direcionado a direção do hospital, pedindo o afastamento da diretora. O pedido acabou sendo arquivado porque a assessoria jurídica do legislativo emitiu parecer de que o requerimento não se enquadrava no regimento interno da Câmara. A oposição pediu então a abertura de uma CPI, a qual acabou sendo aprovada e foi realizada até o final de junho. O relatório da vereadora Beatriz Inês Bohn, do Progressistas, que foi aprovado por 2 votos a 1, não apontou irregularidades, mas recebeu críticas da oposição, principalmente do presidente da CPI, Fábio Juwer, o qual citou 14 pontos que deveriam ser investigados e denunciados. A ex-primeira dama e advogada Adriana Seibel também prestou depoimento na CPI, em 7 de junho, respondendo as perguntas dos membros da comissão da CPI, quando garantiu que não houve nenhuma irregularidade no hospital e lamentou que seu nome tenha sido envolvido em algumas situações, esperando que a verdade apareça e tudo seja esclarecido. Na ocasião a advogada frisou que trabalha no hospital de Bom Princípio desde 2009 e que a casa de saúde está cada vez melhor, recebendo ampliação e novos equipamentos.

Os vereadores do MDB disseram que desta vez esperam que a solicitação de afastamento da diretora seja aprovada pela Câmara e acatada pela Prefeitura, para ser encaminhada ao hospital. Não houve manifestação por parte dos vereadores de situação e do Executivo. A reportagem também enviou mensagem para a diretora do hospital, pedindo uma posição sobre o caso, mas não houve retorno.

0 Comentários

Deixe um Comentário

quatro + seis =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página