Paulo Roberto Viegas de Mello tinha 61 anos e faleceu ao ser atingido por máquina industrial que era carregada em caminhão muck ontem no Angico - Reprodução/FN

Paulo Roberto Viegas de Mello, de 61 anos, que foi vítima de acidente de trabalho na tarde de ontem, quarta-feira, em São Sebastião do Caí, será velado e sepultado em Novo Hamburgo, cidade em que morava. O velório está previsto para iniciar às 18 horas de hoje na capela C da Funerária Krause e o sepultamento está marcado para às 10 horas da manhã de sexta-feira no Cemitério Municipal de Novo Hamburgo. “Era um homem trabalhador, honesto e pai zeloso”, diz a filha Quéli Cristina Fabris de Mello. Além de Quéli, deixa também a filha Bianca, as netas Lavínia e Luíza, demais familiares e muitos amigos. Nascido em Novo Hamburgo, era filho de Maria Geccy Mello e João Antônio de Mello, já falecidos. Divorciado, tinha também quatro irmãos: Atos, Renato, Flávio e Sandra (falecida).

Quéli conta que o pai era empresário em uma indústria de injetados em Novo Hamburgo, a qual fechou faz cerca de oito anos. Bastante conhecido e estimado, mesmo aposentado seguia trabalhando com compra e venda de máquinas injetoras. Ele estava no Caí à trabalho na tarde de ontem quando ocorreu o trágico acidente que retirou sua vida.

Máquina injetora acabou caindo sobre a vítima quando era erguida por caminhão munck
– Reprodução/FN

 

Conforme os Bombeiros Voluntários Caienses, que foram acionados às 17 horas e 32 minutos, o acidente ocorreu na Rua das Rosas, do Bairro Angico. Segundo os bombeiros, no local uma máquina industrial de grande porte veio a tombar sobre a vítima. O equipamento era erguido pelo guindaste de um caminhão munck. Era uma injetora que o empresário tinha comprado no Caí e que teria vindo buscar, mas que acabou caindo sobre ele quando era erguida para ser colocada no caminhão.

Paulo Roberto teve politraumatismo e não resistiu aos graves ferimentos, vindo a falecer no local do acidente. O local foi isolado pela Brigada Militar para perícia do Instituto Geral de Perícias (IGP), sendo posteriormente a vítima encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML) para necropsia. A Polícia Civil será a responsável por apurar as circunstâncias do fato.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here