Foi inaugurado ontem o cartório especializado na investigação de crimes de maus-tratos e crueldade contra os animais - Crédito: Polícia Civil

Desde o início de abril está em vigor um projeto que institui cartórios especializados na investigação de crimes de maus-tratos e crueldade contra os animais. São as Delegacias de Polícia Amiga dos Animais, cujo selo foi lançado em 5 de abril.

O projeto tem por objetivo atender uma demanda antiga dentro da Polícia Civil e surge menos de meio ano depois da aprovação da lei que aumenta a punição para o crime de maus-tratos contra cães e gatos para 2 a 5 anos de reclusão, além de multa e a proibição da guarda do animal.

A legislação protege animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, incluindo cães e gatos, que, aliás, por serem os animais mais comuns em residências são as principais vítimas. Agredir fisicamente, deixar sem comida ou água, sem abrigo adequado ou não procurar um médico veterinário em caso de doença do animal configura maus-tratos.

Conforme a previsão da Chefe de Polícia, Delegada Nadine Anflor, outros cartórios especializados serão implementados com o tempo, à medida que mais delegacias do Rio Grande do Sul passem a aderir ao projeto.

Inauguração no Caí

Delegacia do Caí agora tem Cartório especializado no atendimento da causa animal
– Crédito: Polícia Civil

A Delegacia de São Sebastião do Caí inaugurou ontem, quinta-feira, dia 6, o seu cartório especializado de atendimento a Causa Animal, com o selo Delegacia Amiga dos Animais. O ato de inauguração contou com as presenças do prefeito Júlio Campani e dos integrantes da ONG Vira Lata do Caí, Paola e Vilmar, além dos policiais Civis responsáveis pelo atendimento desses fatos, Juliana e Marco. “Lançamos também a campanha de arrecadação de ração para a ONG que faz um trabalho de excelência contando com as contribuições. O material será arrecadado na Delegacia e repassado a eles”, destaca a delegada Cleusa Spinato, pedindo a contribuição da comunidade.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here