Acusado de matar pedreiro e atirar em mulher é condenado a 17 anos de prisão

Promotora Maristela (foto) recorreu pedindo aumento de pena e a defesa do réu também entrou com recurso - Reprodução/FN

Terminou na noite de ontem, quarta-feira, por volta de 20 horas, o julgamento de Jorge Fagner Labres, o “Cachorrão”, de 35 anos, no Fórum de Montenegro. Ele foi condenado a 17 anos e 6 meses de prisão, por homicídio duplamente qualificado, devido a morte de Paulo Sérgio da Rosa Fontoura, e por tentativa de homicídio por ter atingido tiro também na mulher da vítima fatal.

O júri popular iniciou ontem às 10h da manhã, com o tribunal sendo comandado pela juíza Débora de Souza Vissoni. Na acusação atuou a promotora de justiça Maristela Schneider e a advogada de defesa foi Carolina Zago Cervo. A defesa informou que vai recorrer da sentença. E o Ministério Público também declarou que vai recorrer, já que a promotora entende que a pena foi baixa.

O crime

O assassinato ocorreu em 27 de fevereiro de 2020. Na ocasião, Paulo Sérgio da Rosa Fontoura, de 45 anos, foi morto a tiros dentro de sua casa, por volta de 22h10, na Rua Sabiá do bairro Bela Vista, na chamada Volta do Morro. O pedreiro morreu no local. Sua esposa, que na época tinha 20 anos, também chegou a ser atingida num dos ombros, sendo levada ao Hospital Montenegro, onde foi medicada e teve alta.

Paulo Sérgio da Rosa Fontoura, de 45 anos, foi morto em fevereiro de 2020
– Facebook/Reprodução

De acordo com a Brigada Militar, o acusado dos disparos foi abordado quando estaria fugindo pela rua. Os PMs, na ocorrência registrada na Delegacia, informaram que ele apontou uma arma na direção da guarnição. Para se defender, dois soldados contaram que efetuaram disparos. O acusado foi atingido na altura da cintura. Ele foi encaminhado ao hospital local e depois removido para o Pronto Socorro, ficando sob custódia da Polícia, pois logo teve a prisão decretada. Inclusive já tinha antecedentes criminais como por tráfico de drogas, roubo, furtos, arrombamento e outros. Após se recuperar foi recolhido para a Penitenciária. Segundo a denúncia do Ministério Público, por motivo torpe, em razão de desentendimentos e ligações com o tráfico e facção criminosa, matou Paulo Sérgio. A vítima teria sido chamada em sua casa e ao se aproximar da porta foi atingida por cinco tiros. A mulher de Paulo também foi atingida por um tiro. Ela estava na casa junto com sua filha de 2 anos.

Paulo Sérgio da Rosa Fontoura foi sepultado em Cacequi, sua terra natal. Ele deixou esposa, duas filhas, de 3 e 5 anos, e demais familiares e amigos.

0 Comentários

Deixe um Comentário

quatro × cinco =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página