Primeira etapa das obras iniciou pela cobertura com investimento de R$ 1,3 milhão - Crédito: Prefeitura

A restauração do prédio histórico do antigo seminário jesuíta de Pareci Novo iniciou no mês passado. Nesta primeira etapa está sendo feita uma nova cobertura, com colocação de outro telhado, até para evitar infiltrações e que chova na parte interna, preservando o que ainda resta da estrutura.

Obras iniciaram no mês passado no prédio histórico construído em 1901
– Crédito: Guilherme Baptista/FN

Em entrevista coletiva na tarde de ontem, quarta-feira, dia 20, representantes da Prefeitura e da empresa Arquium Construções e Restauro, vencedora da licitação, falaram sobre as obras, o projeto e foi feita uma visita nos três pisos do prédio, que tem mais de 5 mil metros de área construída e foi erguido em 1901. O investimento, nesta primeira etapa, será na ordem de R$ 1,3 milhão, através do Ministério do Turismo e contrapartida do município.

Conforme o prefeito Alexandre Barth e o vice-prefeito Fábio Schneider, que participaram da visita juntamente com a secretária de planejamento e desenvolvimento econômico Juliana Arnhold, o objetivo e continuar as obras, por etapas, através da captação de recursos com empresas pelas leis de incentivo à cultura (LIC) do Estado e País. Ainda não está definido qual o destino de toda a estrutura, quando a restauração estiver concluída, mas poderá ser aproveitada de forma regional, como museu, biblioteca, cursos, oficinas, auditório, escola, turismo, cultura e outras atividades. “Vamos buscar mais recursos para concluir a reforma e dar vida para toda esta estrutura”, destaca Alexandre, lembrando que era um sonho do ex-prefeito Oregino Francisco, do qual era vice e que faleceu em 2019 quando exercia o seu terceiro mandato. O ex-prefeito Jorge Hoerlle também acompanhou a visita e lembrou um pouco da história do seminário. Um dos espaços que mais chama a atenção é a antiga capela, que ainda tem bancos, altar, vitrais, mezanino e uma linda arquitetura original da época.

Arquiteta Leila Schaedler e prefeito Alexandre Barth falaram sobre o andamento dos trabalhos
– Crédito: Guilherme Baptista/FN

A arquiteta Leila Cristiane Schaedler, responsável pelo projeto de restauração, e Paulo Walter da Luz, da empresa Arquium, falaram e mostraram o quê já foi feito, os trabalhos em andamento e os próximos passos. “Vamos colocar um novo telhado, com tesouras metálicas e isolamento térmico, para proteger o madeirame e a estrutura”, informa a arquiteta. Ela lembra que parte do telhado desabou em 2017, além do prédio estar fechado há muitos anos e estar cheio de entulhos. Foi feita inicialmente uma limpeza e início da colocação de uma nova cobertura. “Muito já se perdeu, mas boa parte da arquitetura e estrutura ainda se mantém vivos”, diz, mostrando pinturas das paredes, esquadrias, vitrais, forro e outras partes. “Não se percebe problemas estruturais na edificação. O maior agravante é na madeira, deteriorada devido à umidade e ação dos cupins. Isso comprometeu assoalho, esquadrias e forro, além da parte elétrica. Mas a parte de alvenaria está bem conservada”, completa.

Antiga capela, no segundo piso, é o local que mais chama a atenção
– Crédito: Guilherme Baptista/FN

Leila diz que uma equipe foi montada para elaborar o projeto da segunda etapa e depois partir para a captação de recursos. Mas vai depender também de qual será o destino do prédio. “Tem que definir para o quê vai ser usado. Pode ser hotel, escola técnica ou instituição pública. Poderá atender não só Pareci Novo, mas toda a região”, frisa. Ela projeta que nos primeiros meses de 2023, até março, a primeira etapa deverá estar sendo entregue. “A meta é de que não se pare mais a obra. Que até lá já tenhamos o projeto da segunda etapa pronto para a captação de mais recursos”, espera, preferindo não arriscar um valor total para a restauração de todo o prédio. “Seria muito arriscado falar sobre valores. No mercado atual os preços oscilam muito. São valores muito altos. Terá de ser feito por etapas. É uma estrutura muito grande e tem muita coisa para fazer, mas em alguns anos esperamos ter tudo restaurado”, conclui.

Situação do prédio antes do início da restauração (Fonte: Prefeitura)

 

Fotos antigas do Seminário (Fonte: Prefeitura)

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here