Semana da Mulher Montenegrina é aberta com palestra sobre violência doméstica

Delegada Cleusa Spinato disse que mudança deve começar pelos jovens - Crédito: Prefeitura
Na manhã de segunda-feira, dia 7, a Escola Estadual Jorge Guilherme Moojen, do bairro Zootecnia, recebeu o evento de abertura da Semana da Mulher Montenegrina 2022. Estudantes, professoras e funcionárias da instituição acompanharam uma palestra, ministrada por integrantes do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim) de Montenegro, que destacou a importância da data e a reflexão, com os mais jovens, sobre a violência contra a mulher.
A delegada Cleusa Spinato, responsável pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) do Vale do Caí e presidente do Comdim, foi uma das palestrantes e enfatizou, na oportunidade, que a mudança precisa começar pelos jovens. Segundo ela, a educação é uma das formas de mudar a cultura machista presente não só em Montenegro, mas em todo o mundo. Cleusa destaca que é fundamental que todos saibam que o município possui uma delegacia especializada na defesa dos direitos da mulher, já que não são todas as cidades que têm.
Palestra foi na Escola Estadual Jorge Guilherme Moojen
– Crédito: Prefeitura
A delegada também explicou aos jovens que a violência física não é a única forma de agressão à mulher. “Existe também a violência moral, a psicológica, a patrimonial. Às vezes, elas começam com uma brincadeira de mau gosto”, ressalta. Cleusa enfatiza que os números que envolvem a violência doméstica contra a mulher, enquadradas na Lei Maria da Penha, são preocupantes no Estado. Em 2021, 97 mulheres foram assassinadas. Já em 2020, haviam sido 80, o que significa uma alta de 21%. “Nosso trabalho visa impedir que esses acontecimentos graves se multipliquem”, declarou a delegada.
Soldado Aline Paim falou sobre a Patrulha Maria da Penha
– Crédito: BM
Também falou a soldado Aline Paim, da Patrulha Maria da Penha, sobre o trabalho da Brigada Militar na prevenção e repressão aos casos de violência doméstica contra a mulher, incluindo o cumprimento de medidas protetivas.
A diretora municipal de Assistência Social da Prefeitura, Carliane Pinheiro, também falou aos estudantes da instituição sobre o trabalho que se faz no município para defender os direitos da mulher. Segundo ela, a Rede de Enfrentamento e Atendimento à mulher em situação de violência, criada em 2017, tem auxiliado aquelas que vivem em situação de vulnerabilidade. “Estamos sempre abertas e buscando a melhor forma de auxiliá-las”, enfatiza.
A diretora da Escola Jorge Guilherme Moojen, Simone Nunes, disse, na oportunidade, que a escola ficou honrada em receber o evento de abertura da Semana da Mulher. Para a docente, é inaceitável que, em pleno ano de 2021, o preconceito de gênero ainda seja tão significativo na sociedade. “Essa reflexão devia ocorrer o ano inteiro, mas é importante que seja reforçada neste mês de março, buscando uma conscientização maior”, salientou.
A Semana da Mulher Montenegrina é realizada pelo Comdim, juntamente com a Prefeitura de Montenegro, Central Única das Favelas (CUFA), DEAM, Defensoria Pública, Judiciário, Ministério Público, Brigada Militar, confraria das empreendedoras, Instituto Mix e Rede de Enfrentamento e Atendimento à mulher em situação de violência. Por meio de ações, palestras e oficinas, a semana busca dar visibilidade ao trabalho desenvolvido pela rede, assim como refletir a realidade que nossas mulheres encontram diariamente para a construção de políticas públicas. A programação tem o objetivo de discutir as discriminações e violências morais, físicas e sexuais, ainda sofridas pelas mulheres, além de questões econômicas que afetam suas vidas, impedindo que retrocessos ameacem o que já foi alcançado em diversos países.

0 Comentários

Deixe um Comentário

dois × cinco =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página