Presidente da UMAC, Airton Quadros, estava desde cedo hoje aguardando a chegada das máquinas, mas isso ainda deve demorar alguns dias - Crédito: Guilherme Baptista/FN

É grande a expectativa para o início da construção das rótulas na travessia da RSC 287, na altura do bairro Santo Antônio, em Montenegro. A ordem de início dos trabalhos foi assinada uma semana atrás, na última segunda-feira, dia 9, pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), Prefeitura e empresa vencedora da licitação. E o anúncio de começo das obras era para hoje, segunda-feira, dia 16, com os trabalhos devendo durar cerca de quatro meses.

Como se trata de uma demanda muito antiga, visando aumentar a segurança nos trevos de cruzamento da rodovia com a Rua Ramiro Barcelos (Trevo do Ipiranga) e Rua Coronel Antônio Inácio (Trevo da Renauto), o presidente da União Montenegrina de Associações Comunitárias (UMAC), Airton Quadros, que é um dos maiores batalhadores pelas obras, logo cedo da manhã, às 7h, já foi conferir se as máquinas tinham chegado e entrou em contato com a reportagem do jornal. Ele lamentou não ter visto nenhuma movimentação e lembrou os inúmeros acidentes ocorridos no trecho, inclusive com várias pessoas feridas e também óbitos. E também a luta dos moradores, principalmente dos bairros Santo Antônio e Panorama, através de protestos, reuniões e outras ações, por mais de 40 anos.

Ordem de início das obras foi assinada na última segunda-feira, mas empresa responsável informa que primeiro está mobilizando máquinas, pessoal e materiais
– Crédito: Prefeitura

A reportagem entrou em contato com a EGR, que é a responsável pelo trecho e anunciou as obras, mas não obteve retorno. Já a assessoria de comunicação da Prefeitura de Montenegro informou que a RGS Engenharia, vencedora da licitação feita pela EGR, garantiu que começa hoje a mobilização para iniciar os trabalhos. Foi explicado que nesta fase, que deve levar de uma a duas semanas, a comunidade não verá as equipes trabalhando no local. De acordo com a construtora, estes primeiros dias são destinados às questões logísticas, como movimentação de máquinas e equipamentos, compra de materiais e recrutamento de pessoal. Também será feita uma nova avaliação de área e estudos topográficos. Em seguida, será montado o “canteiro de obras” para o início das operações. O investimento previsto nas rótulas é de cerca de 4,3 milhões de reais, mas a própria EGR deve realizar mais algumas melhorias com serviços próprios e com isso as obras devem chegar ao total de aproximadamente R$ 8 milhões. As intervenções devem ser entregues até o fim de setembro.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here