Prefeitura cobra da Corsan melhorias na qualidade da água de Montenegro

Comitiva montenegrina destacou reclamações da população sobre cor, cheiro e gosto da água, além das constantes interrupções no abastecimento - Crédito: Prefeitura
Nas últimas semanas, os montenegrinos têm reclamado da cor, cheiro e gosto estranho na água que abastece as torneiras das residências em diversos bairros. Cobrando respostas para esta situação, o prefeito em exercício, Cristiano Braatz, o gerente de Contratos e Convênios, Silvio Kaél, o secretário de Gestão e Planejamento, Rafael Cruz, e o Procurador Geral do Município, Alexandre Muniz de Moura, estiveram reunidos ontem, quarta-feira, dia 24, com a superintendente de Relações Institucionais da Corsan, Samanta Takimi, na sede da companhia, em Porto Alegre. O assessor do deputado estadual Gabriel Souza (MDB), Leonardo Carvalho, também participou da reunião.
O prefeito relatou as constantes reclamações dos montenegrinos com relação à qualidade da água. “As queixas são de muitas pessoas de várias localidades diferentes. Não há como tomar a água, pelo sabor forte de terra e ferrugem”, explicou Cristiano.
Samanta Takimi disse que o problema é causado pela estiagem, que ocasiona algas, que interferem na captação. Entretanto, com os relatos das constantes reclamações, vai conversar com os responsáveis pela unidade regional para buscar a solução do problema.
Silvio Kaél também falou sobre as constantes rupturas de rede, com alagamentos e consertos com longa duração. Além disso, cobrou a recuperação do asfalto na rua Ramiro Barcelos, de responsabilidade da Corsan, após obras realizadas no ano passado.
A superintendente se comprometeu a encaminhar uma vistoria no local nas próximas semanas para avaliar o que foi feito e o que precisa melhorar.

0 Comentários

Deixe um Comentário

vinte − três =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página