OASE garante que não vai vender o hospital e pede auxílio para concluir o Pronto Socorro

Presidente da OASE, Eliane Leser Daudt, e diretor do HM, Carlos Batista, pedem o apoio das empresas para a conclusão do Pronto Socorro Regional - Crédito: Guilherme Baptista/FN

No final da entrevista coletiva sobre o lançamento da campanha para concluir a construção do Pronto Socorro Regional, a presidente da OASE, Eliane Leser Daudt, fez questão de desmentir boatos de que o Hospital Montenegro seria vendido. “Não queremos isso. Trabalhamos para não tomar essa atitude. Temos outras alternativas”, ressaltou Eliane, que preside a Ordem Auxiliadora das Senhoras Evangélicas, que é a entidade mantenedora do HM, nos últimos 13 anos. A OASE completou 110 anos agora em 2021 e o Hospital Montenegro comemorou 90 anos no último mês de fevereiro, sendo o maior da região e o único com atendimento totalmente gratuito pelo 100% SUS.

A maior preocupação da OASE é com o anúncio de corte no repasse do Estado em 2022, o que pode implicar numa diminuição de 80% da verba estadual, cerca de R$ 1,4 milhão ao mês. Caso isso se confirme, deve ser reduzido o atendimento gratuito pelo SUS e passe a atender também planos de saúde e particular. “Tem uma sinalização do governo para ampliar o prazo, mas se cortar o repasse teremos sérios problemas”, preocupa-se Batista, que está completando dez anos na direção do HM. Já dona Eliane ressalta a importância de manter Carlos Batista na direção e ter o apoio da população para que o HM possa continuar prestando todos os serviços.

Campanha pelo Pronto Socorro

Hospital está usando sua própria mão de obra para dar continuidade na construção do Pronto Socorro
– Reprodução/FN

Em 2018 o Hospital Montenegro (HM), através da Consulta Popular, conquistou um recurso de 500 mil reais para investir na construção de um Pronto Socorro Regional. A verba foi liberada no ano seguinte e após a tramitação legal os trabalhos iniciaram no ano passado. A construção, situada no local do antigo plantão (emergência) e maternidade, na margem da Rua Apolinário de Moraes, está com cerca de 70% concluída. Será um Pronto Socorro bem maior, com mais que o dobro do número de leitos. “Vai aumentar de 2 para cinco leitos vermelhos e de dois para sete amarelos”, informa o diretor Carlos Batista da Silveira, sobre o espaço destinado para pacientes de casos de urgência e emergência, como vítimas de graves acidentes, AVC e infartos.

Enquanto a obra está em andamento, o pronto socorro foi mudado provisoriamente para a área do antigo setor de raios x, junto à esquina das ruas Osvaldo Aranha e Assis Brasil. A maior preocupação é com a falta de recursos. Além dos R$ 500 mil da Consulta Popular, serão necessários pelo menos mais 250 mil reais para que os trabalhos possam ser concluídos. E por isso está sendo lançada uma campanha regional, junto às empresas, para a obtenção de mais recursos que possam garantir o término da obra. “O Hospital Montenegro é referência para 14 municípios do Vale do Caí, atendendo uma população de mais de 200 mil pessoas de forma gratuita através do 100% SUS. Precisamos agora de um esforço conjunto. As empresas podem escolher o que doar”, ressalta o diretor Batista. Instalações elétricas, sanitárias, de refrigeração, pintura e outras podem ter materiais doados ou através de repasses em dinheiro. Segundo o hospital, os nomes dos doadores serão divulgados num mural para que possam ser sempre lembradas e enaltecidas.

O diretor Batista lembra que o HM sempre recebeu o apoio das comunidades, entidades e empresas, como em doações de alimentos e materiais. Agora falta pouco para terminar o Pronto Socorro. “Queremos conseguir inaugurar em março do próximo ano. Vai melhorar muito o atendimento a população”, frisa. “Peço o apoio das empresas, para que nos ajudem e assim estarão ajudando os pacientes”, completou a presidente da Ordem Auxiliadora das Senhoras Evangélicas (OASE), Eliane Maria Leser Daudt. Batista destacou que o hospital está utilizando sua própria mão de obra, através de funcionários, para realizar obra. E que o mesmo local terá estrutura para receber mais dois pisos, como futuramente para o tratamento da saúde mental.

HM já está recebendo as primeiras doações de empresas para a conclusão do Pronto Socorro

A campanha já vem dando resultado. Na última semana o HM recebeu a primeira doação para o Pronto Socorro Regional. O valor de R$ 26.500 foi doado pela BR Incorporadora. E a expectativa é de receber o apoio de várias empresas da região. A meta é inaugurar o novo Pronto Socorro em março do próximo ano, mas vai depender do apoio das empresas da região. Contatos podem ser feitos através do telefone 999998712.

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

1 × 4 =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página