Imagem ilustrativa/internet
Uma operação de guerra. É desta forma que são tratadas as diferentes ações que ocorrerão em Montenegro, nos próximos dias, para buscar o apoio da comunidade no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. O grupo que já vem atuando neste sentido terá o importante reforço de 10 militares do Exército. São integrantes do 3º Batalhão de Suprimentos de Nova Santa Rita.
O contato da Administração com a unidade das Forças Armadas foi estabelecido pelo chefe da Guarda Municipal, Robson da Silva, por meio do tenente-coronel Eduardo Rodrigues da Silva, comandante do quartel situado no município vizinho. Os dez soldados vão se juntar aos agentes da Guarda, da Defesa Civil, da Brigada Militar e da Polícia Civil em ações de conscientização e na distribuição de máscaras e materiais informativos.
Robson explica que as forças locais vêm atuando fortemente no sentido de evitar as aglomerações e garantir o cumprimento das normas impostas pela Bandeira Preta. “Contudo, ainda há muitas pessoas que resistem à adoção do comportamento preventivo”, constata. O chefe da Guarda ressalta que o objetivo nunca foi punir, mas orientar a população. “Com o grupo fortalecido por mais dez pessoas, fica mais fácil”, ressalta.
Nesta quinta-feira, às 10h, deve ocorrer uma reunião no Espaço Braskem, junto à Estação da Cultura, para definir as estratégias de trabalho. Os militares do Exército, a princípio, estarão em Montenegro até o dia 17 de março, próxima quarta-feira.
O prefeito Gustavo Zanatta, que esteve na sede do Batalhão em Nova Santa Rita há alguns dias, está feliz com o reforço. “Todo o apoio que tivermos é importante nesse desafio da conscientização. A situação é muito grave”, reforça. Até ontem foram registrados 4.960 casos de Covid-19 em Montenegro e 64 mortes. Somente ontem mais 159 pessoas tiveram o diagnóstico da doença confirmado.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here