Bloqueios acontecem na RSC 287 (perto da antiga Madeireira Montenegrina) e na RS 240 com RS 124 (trevo da Antarctica) - Crédito: Guilherme Baptista/FN

Os protestos dos caminhoneiros, que iniciaram ontem, 7 de setembro, feriado da Independência, continuam nesta quarta-feira. Pelo menos em dois pontos de rodovias que cortam Montenegro estão ocorrendo bloqueios de caminhões.

Muitos caminhões estão estacionados ao longo da Rua Osvaldo Aranha, enquanto aguardam a liberação no trevo da Antarctica
– Crédito: Guilherme Baptista/FN

Desde ontem os caminhões são atacados no cruzamento da RS 240 com a RS 124 (acesso a Pareci Novo), no chamado trevo da Antarctica (AmBev), junto a rótula da antiga fábrica de bebidas. Ontem os manifestantes já informaram que num período de 72 horas só seriam deixados passar caminhões com carga viva ou perigosa e de produtos perecíveis ou medicamentos. Os caminhões bloqueados estão ficando estacionados junto ao pátio de um posto de combustíveis e ao longo da Rua Osvaldo Aranha. Tendas foram montadas no canteiro central, assim como colocadas faixas e bandeiras.

Na RSC 287 os caminhões estão sendo atacados perto da antiga Madeireira Montenegrina
– Crédito: Guilherme Baptista/FN

Outro ponto que os caminhões estão sendo bloqueados desde o início da manhã de hoje, dia 8, é na RSC 287, altura do quilômetro 5, entre os bairros Cinco de Maio e Senai, próximo ao Distribuidor de Bebidas LF Oliveira. Cones foram colocados no centro da pista onde os manifestantes direcionam os caminhões bloqueados para estacionarem junto ao pátio do antigo posto de combustíveis Nossa Senhora da Estrada (Barks).

Outras concentrações de caminhoneiros acontecem na RSC 287, altura da entrada do bairro Santo Antônio, mas sem bloqueio, e na RS 124 junto ao acesso para o Passo da Amora.

O protesto é contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e em defesa do voto impresso. A Polícia Rodoviária Estadual e a Brigada Militar monitoram o movimento.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Montenegro, que na região é responsável pela BR 386 e BR 470, informou que nenhum bloqueio viário tem amparo legal. Nos trechos do Vale do Caí não estavam ocorrendo protestos nas rodovias federais, mas manifestações foram registradas em trechos próximos, como nos municípios de Tabaí e Nova Santa Rita.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here