Kildare retoma produção e segue contratando

Ontem as atividades foram retomadas com 30 funcionários e mais 30 devem ser contratados pela Indústria de Calçados Jacob - Crédito: Prefeitura

O dia de ontem, terça-feira de carnaval, 1º de março de 2022, ficará marcado como a data do reinício das atividades da fábrica de calçados da marca Kildare em Maratá. “Um novo momento. Todos entusiasmados e motivados com o retorno das atividades industriais da nossa unidade de Maratá. Em relação aos colaboradores, todos estão engajados e comprometidos neste novo desafio”, destacou o Gerente Geral Marcos Alberto Susin.

Reinício das atividades ocorreu ontem com 30 funcionários e outros 30 estão sendo contratados
– Crédito: Prefeitura de Maratá

A Unidade está no 6° dia do processo de recrutamento/seleção, e iniciou ontem suas atividades com 30 funcionários, sendo que o objetivo para os próximos dias é fechar o primeiro time com 60 colaboradores. Corte e Costura é a prioridade. Mas já está sendo avaliada a ampliação para o setor de Montagem/Expedição. Currículos podem continuar sendo entregues na sede da empresa, situada na Rua Mathias Kirsten Filho, ou enviados por e-mail: rhmarata@kildare.com.br.

A retomada

A Indústria de Calçados Jacob (Kildare) anunciou no último dia 15 de fevereiro a retomada da produção na unidade de Maratá, que tinha sido fechada em 26 de novembro de 2020. Foi aberto então o processo de recrutamento e seleção para o setor de corte e costura, com 60 vagas em postos de trabalho para cargos como de supervisão, auxiliar, costureira, cortador, veradeira, preparadeira, chanfradeira e serviços gerais. As vagas estão abertas para profissionais de todos os gêneros. A empresa oferece salário compatível com a função, transporte e cesta básica.

Indústria de calçados Jacob tinha fechado em novembro de 2020 em Maratá após 23 anos de funcionamento e agora retomou a produção
– Crédito: Prefeitura

O reinício das atividades da Kildare é um presente para o município de Maratá, que neste mês comemora 30 anos de emancipação. A comunidade tem uma ligação forte com a Calçados Jacob, empresa que contribuiu significativamente para o desenvolvimento do município desde 25 de agosto de 1997, ano em que inaugurou suas instalações na cidade. A decisão de voltar com a produção em Maratá se deve ao fato da retomada econômica que impacta no aumento das demandas no setor calçadista. Além disso, a relação entre a comunidade marataense e a Calçados Jacob também teve um grande peso na decisão. Quando a Kildare fechou sua fábrica em Maratá, a unidade tinha cerca de 120 funcionários. E na época a Jacob alegou questões logísticas, devido ao cenário adverso, mas que tinha a possibilidade de retomada quando a situação melhorar. Anteriormente a fábrica chegou a gerar 600 empregos diretos.

A retomada da fábrica virou notícia estadual. O fato foi destacado ontem pela colunista Giane Guerra, do jornal Zero Hora e Rádio Gaúcha. Ela ressaltou que, além de Maratá, a Jacob também está buscando trabalhadores para a sua unidade de Cachoeira do Sul. O reinício das atividades se deve à melhora do mercado, tanto o brasileiro quanto o de exportação, que responde por cerca de 30% dos negócios da empresa. Com 94 anos de fundação, a Jacob tem sua sede em Novo Hamburgo e conta com aproximadamente 300 funcionários.

0 Comentários

Deixe um Comentário

3 + 15 =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página