Através da memória do padeiro Bernardo Costa, a história recente de São Sebastião do Caí foi registrada em livro Arquivo/FN

Apesar de São Sebastião do Caí ser um município antigo e importante para a história do Rio Grande do Sul, poucos livros foram escritos tratando da sua história. Os mais significativos foram “Caí”, escrito por Alceu Masson, editado pela Prefeitura Municipal de Caí e impresso pela Livraria Caiense no ano de 1940.

Alceu Masson foi autor de vários livros e tradutor de outros (editados, inclusive, pela Livraria do Globo), além de artista plástico. Foi, também, funcionário municipal. E a sua esposa, dona Dalila Masson, foi competente escrivã, titular do cartório local. A monografia Caí não é exclusivamente histórica, abordando também aspectos geográficos, econômicos, políticos e administrativos do município,

Outra obra importante, da qual reproduzimos alguns trechos neste blog, é o volume Reminiscências, de Helena Cornelius Fortes, editado em 1975. Afora isto, o que se tem são obras que tratam de assuntos diversos nos quais se encontram algumas informações sobre o passado caiense, como as biografias do Padre Amstad e do Pastor Hunsche.

Agora acaba de surgir mais um livro que vem a ser a terceira obra especialmente dedicada à história caiense.

Trata-se do livro “Bernardo Padeiro”, que tem como subtítulo “Uma vida caiense”.

Seu tema é a história caiense no período compreendido pela vida de Bernardino Costa (de 1933 à atualidade). Foi escrito com base em longa entrevista com este personagem e complementado com pesquisas e análises feitas pelo autor. Revela muitos aspectos da vida do caiense comum, sob a ótica de Bernardino, que foi padeiro e percorria diariamente as ruas da cidade, conhecia a população inteira e é muito comunicativo. Pretende, com isto, pintar um retrato do povo caiense e da forma como ele viveu e evoluiu ao longo do século XX.

É o quarto livro de Renato Klein que chega a ser editado. Todos eles referentes à história do Vale do Caí. Primeiro referente a São Sebastião do Caí.

 

  • Texto original foi escrito em dezembro de 2009

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here