Luiz Alberto foi diretor da Azaleia no Caí Arquivo/FN

No final de 2007, o PTB apresentou o administrador de empresas Luiz Alberto Oliveira como seu candidato a prefeito nas eleições de 2008.

Luiz Alberto foi gerente da Azaleia no Caí por 14 anos, tem indiscutível capacidade como administrador.

Ele nasceu em Rosário do Sul, onde começou a trabalhar como auxiliar num laboratório veterinário, aos 13 anos de idade.

Formou-se técnico em segurança e, com esta função, começou a trabalhar na Azaleia aos 25 anos. Destacou-se logo na empresa, pela sua capacidade e foi escalado para assumir o comando de um empresa que a Azaleia adquiriu em Uruguaiana. Em 1984, ele já foi escalado pela empresa para implantar nova filial no Caí.

A Azaleia comprou aqui a fábrica Vachi, que apresentava dificuldades e Luiz Alberto, como seu gerente administrativo, saiu-se muito bem. Tanto que a Azaleia, sob a sua gestão, veio a se tornar a maior empresa do Vale do Caí.

Foi na fábrica do Caí, sob a gestão de Luiz Alberto, que a Azaleia passou a produzir calçados de alto valor agregado (os tênis Olimpikus). E o sucesso foi tão grande que a empresa comprou mais uma fábrica na cidade: a Fasolo.

Além da Isacouro, da Vachi e da Fasolo, no Caí, coube a Luiz recuperar ou desenvolver outras duas empresas em dificuldades compradas pela Azaleia: a fábrica Cisne Beloa, em Novo Hamburgo e a Nische, no Portão.

Em 1998, quando a Azaleia já sentia a dificuldade representada pela concorrência do calçado chinês, Luiz Alberto foi incumbido pela empresa para um projeto ousado: a implantação de uma fábrica na Bahia. Lá, em apenas seis anos, ele dirigiu a implantação de 18 fábricas, totalizando 60.000 metros quadrados, empregando 9.000 funcionários e produzindo 60 mil pares de calçados por dia.

Discordando da orientação tomada pela Azaleia depois da morte de Nestor de Paula, Luiz Alberto se demitiu da empresa e voltou para o Caí, onde exerce a função de consultor de empresas, prestando serviços em várias regiões do estado.

Em 2008, concorreu ao cargo de prefeito do Caí, pelo PTB. Não se elegeu, mas alcançou expressiva votação. Passou a trabalhar no governo do estado e, em 2012, foi escolhido candidato a vice-prefeito na chapa do prefeito Darci Lauermann, do PMDB. Em 2018, foi reeleito vice-prefeito, dessa vez, na chapa com Clóvis Duarte.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here