Jürgen Zimmer: um apaixonado pelo Brasil

Casa da rica família Train. Os mais importantes comerciantes da fase inicial da cidade (em meados do século XIX) Arquivo/FN

Jürgen Zimmer é um alemão declaradamente apaixonado pelo Brasil. Tanto que está investindo em uma pousada para turistas em São Vendelino. Ele é vereador do município de Sankt Wendel, na Alemanha, que é a cidade irmã de São Vendelino naquele país.

Jürgen Zimmer é um alemão declaradamente apaixonado pelo Brasil
Reprodução/Internet

Jürgen tem muitos dados arquivados sobre a história do Vale do Caí, tendo em suas mãos uma série de livros e documentos referentes à nossa região. Muitos dos quais ele adquiriu através da internet.

A mais nova aquisição de Jürgen talvez seja única no mundo inteiro, ou no mínimo, muito rara. São três postais antigos de São Sebastião do Caí. Os postais saíram de Porto Alegre em 19 de janeiro de 1917, sendo enviados para a Argentina, e mostram três cenas do Caí de cem anos atrás.

Numa delas é mostrada a Igreja Evangélica que, na época, se destacava como uma das mais belas igrejas luteranas da América Latina. Na frente da igreja passa uma tropa de burros ou mulas cargueiras, conduzida por dois homens a cavalo. As mulas eram os caminhões da época, fazendo quase todo o transporte de mercadorias. Na época as estradas ainda eram raras e o transporte era feito através de picadas estreitas no meio do mato que não possibilitavam sequer o tráfego de carretas de boi.

Outra foto mostra a casa da rica família Train. Os mais importantes comerciantes da fase inicial da cidade (em meados do século XIX). Esta casa manteve-se de pé até poucos anos atrás, quando foi demolida para a construção do edifício Pieretto.

A foto mais interessante, porém, é uma panorâmica da cidade em que se destaca a rua Marechal Floriano. À direita se vê o prédio da prefeitura e à esquerda um terreno vazio no local onde hoje se ergue a fábrica Oderich. O prédio original da fábrica, construido em 1908, ainda não havia sido erguido no dia em que foi tirada a foto.

Se vê na foto um dos casarões da família Oderich, que foi construido em 1898. Portanto a fotografia deve ter sido batida entre o ano de 1898 e o de 1908. Tirada do alto do Morro do Hospital, esta é a mais antiga foto panorâmica da cidade de que se tem notícia. Cristiano Oderich, atual proprietário do casarão, viu a foto e garante que esta foto foi tirada entre os anos de 1902 e 1907.

Naquela época, o Caí era uma das maiores e mais ricas cidades do estado, rivalizando com Novo Hamburgo e Caxias do Sul. Hoje sua importância é muito menor. Mesmo assim, pode se ver pela foto que o Caí de hoje é incomparavelmente maior, mais rico e mais populoso do que o daquela época.

Observando-se a foto é fácil reconhecer um dos prédios da prefeitura municipal (bem à direita), o da Igreja Evangélica (mais para o centro da foto) e o casarão da família Oderich, à esquerda. Os três prédios existem ainda hoje e não tiveram as suas características muito alteradas.

Estes prédios encontram-se na rua Marechal Deodoro que, na época, era a principal da cidade. Esta rua, hoje, termina na fábrica Oderich, que na época da foto ainda não existia. A rua Marechal Deodoro, primeira a leste da Marechal Floriano, existia apenas parcialmente. Ela começava onde está situada hoje a Estação Rodoviária e contava com poucos prédios na sua primeira quadra (até a atual Farmácia Ideal).

Onde hoje se encontram a avenida Egydio Michaelsen, a rua Andrade Neves e a RS-122, havia apenas campo naquela época. A cidade era mais desenvolvida no sentido contrário, em direção ao rio Caí e ao seu porto. Parte da cidade que fica pouco visível na foto. Nota-se ali uma forte concentração de prédios, principalmente ao longo da atual rua Tiradentes.

Renato Klein113 Posts

Passo do Matiel

A família Heck se encontra

Fundação Rockefeller

0 Comentários

Deixe um Comentário

catorze + 10 =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página