Dr Alberto Scanavino trabalhou no hospital Sagrada Família (foto) Reprodução/Internet

Antônio José Campani foi presidente da União Popular, de 1942 até 1957, conforme relembra seu filho Carlos Campani, dedicado pesquisador da história do Vale do Caí.

Em 1957 em diante, na administração do Sr. Petry, a União Popular entrou em declínio e posteriormente, foi obrigado a entregar todo o patrimônio de São Sebastião do Caí (o Hospital Sagrada Família uma ampla área de terra), para a Congregação de Santa Catarina em forma de pagamento de dívidas.

Sobre a instalação do aparelho de raio x, conta Carlos Campani:

“A instalação do aparelho de Raio X eu acompanhei. Quando fui prestar o serviço militar, fiquei doente. Tive febre reumática. O Exército me deu baixa, mas tive que continuar com o tratamento. Fiquei em tratamento por oito meses no Hospital Sagrada Família.. O médico que mais tempo trabalhou no aparelho de RX, foi o Dr. Alberto Scanavino. Com ele, aprendi todo o segredo no manejo do aparelho. Lógico, não fazia a interpretação da imagem.
Além do tratamento contra a febre reumática, apareceu um quisto no meu lado esquerdo, debaixo do braço. O Doutor Scanavino operou-me, tirando o referido quisto, que Graças a Deus, foi era benigno. Creio que, uns dois anos depois, o Doutor Scanavino foi morar na cidade de Erechim, cidade em que mais tarde constituiu sua família.

Num final de semana, teve que ir para Porto Alegre e o ônibus em que viajava tombou. Ele foi esmagado, falecendo no local do acidente.”

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here