Com a mobilização de líderes e moradores do bairro, foi construída uma Capela católica em 2009 Foto de 2012/Reprodução
Com sua principal rua asfaltada e a pracinha remodelada, o núcleo central do bairro Quilombo, no Caí, vem ganhando um novo aspecto. O que é bom, até, para levantar o ânimo dos seus moradores e incentivar novos investimentos no bairro, como o novo loteamento que acaba de ser implantado e já está se desenvolvendo, com a construção de várias casas.
Em 2009, o bairro ganhou mais um motivo de orgulho.
Foi realizada a primeira missa na capela que a comunidade católica local construiu, depois de 16 anos de esforços.
Tudo começou com a doação de um belo terreno, em lugar alto e livre de enchente, feita pelo ex-prefeito Gerson Veit.
Gerson Veit doou a área para a construção da igreja Arquivo/FN
Antes disto, a comunidade fazia celebrações religiosas numa garagem e, mesmo sonhando com a construção de uma capela, não tinha perspectivas de ver esta aspiração realizada.
A partir de então a comunidade se organizou e passou a lutar pelo objetivo que, neste domingo, será concretizado.
A cerimônia, oficiada pelo padre Heitor Morschel, irá acontecer às nove e meia da manhã.
O prédio, criação do arquiteto Alexandre Koch, ficou muito bonito e está totalmente pronto. Conta, além da capela em si, com mais duas boas salas, amplas e bem construídas, que serão destinadas à sacristia e às aulas de catequese.
O primeiro presidente da comunidade foi Valdemírio Leite. Depois vieram Cláudio Hoffmann, Marcelo Franz, Paulo Henz, uma diretoria composta por sete mulheres, Almiro Pereira. O atual presidente é Cláudio Hoffmann, que está cumprindo seu terceiro mandato. Cláudio é construtor e, por isto, teve um papel fundamental no esforço da comunidade para construir a igreja.
Tudo começou, porém,, com a construção de um pavilhão de festas, no qual passaram a ser realizadas as festas da comunidade. E foi o dinheiro conseguido com estas festas que, bem aplicado, permitiu a construção da capela que será inaugurada neste domingo.
O presidente Cláudio Hoffmann diz que as próximas metas serão o pagamento de algumas dívidas que ficaram da obra realizada e, depois, melhorias no pavilhão de festas. Este pavilhão é amplo e já conta com uma cozinha bem instalada e equipada.
Mas Cláudio pensa em ampliá-lo e melhorar a sua aparência externa, pois um local como este, no qual a população pode se reunir e confraternizar também é importante para a melhoria da qualidade de vida dos moradores do bairro.
* Matéria publicada no Fato Novo em 2009

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here