Reta do Areião, perto da divisa do Caí com Portão, foi apresentado como alternativa para local do novo pedágio, mas prefeito Júlio Campani não concorda - Crédito: Fato Novo

O Governo do Estado promete construir um novo viaduto de ligação entre a ERS 122 e a ERS 452, no chamado trevo da Polícia Rodoviária Estadual, em Bom Princípio. O local costuma ser palco de congestionamentos e acidentes, principalmente em horários de maior movimento.

No trevo da Polícia Rodoviária de Bom Princípio, onde frequentemente ocorrem acidentes e congestionamentos, deve ser construído um viaduto
– Arquivo/FN

Ontem, quinta-feira, durante reunião no Centro Cultural de Feliz, o secretário extraordinário de parcerias do Estado, Leonardo Busatto, confirmou que o viaduto está entre as obras a serem realizadas, caso se confirme a concessão da ERS 122, com a instalação de nova praça de pedágio. Com a construção do viaduto, o local do posto da Polícia Rodoviária Estadual deve mudar de local.

 

Pedágio no Areião

Feliz foi palco sobre reunião que discutiu a concessão da RS 122 e instalação de novo pedágio
– Crédito: Prefeitura de Feliz

Na reunião do Parlamento da Serra Gaúcha, organizada pela Câmara de Vereadores de Feliz, o secretário Busatto confirmou uma modificação no projeto original da Concessão da RS 122 que será a construção de um viaduto entre a RS 122 e a ERS 452 a partir de uma demanda trazida pelo prefeito felizense Junior Freiberger. O segundo comunicado foi a mudança na localização da praça de pedágio. Inicialmente, ela seria instalada no km 22,5 da RS 122, na localidade de Bela Vista em Bom Princípio. Com a mudança, a partir de muito diálogo e apresentação de possíveis impactos, a mesma deverá ser implantada a 4 quilômetros da praça de pedágio atual, na chamada reta da localidade de Areião, próximo a divisa de Portão e São Sebastião do Caí.

Um dos motivadores para tal mudança, é que a localização proposta em Bom Princípio causaria uma confluência prejudicando o trânsito diário da população. Sendo assim, o novo local tem como objetivo atender as demandas solicitadas e diminuir o impacto na comunidade local.

Também compuseram a mesa da reunião, além do prefeito, o vereador Pedro Vitor Martini, o Presidente da Câmara de Vereadores de Nova Prata, Gilmar Peruzzo e a vereadora de Garibaldi, Márcia Pedersetti. A reunião teve como objetivo tratar sobre demandas de todos os municípios que contemplem a região como um todo, trazendo uma visão ampla e não limitada a cada município.

Pedágio entre Montenegro e Capela

No projeto de concessão, Governo propõe que pedágio no Portão seja desativado e dividido em duas novas praças, o que tem gerado protestos
– Crédito: Jefferson Bernardes/Agencia Preview/EGR

Em reunião com o secretário Extraordinário de Parcerias do Estado, Leonardo Busatto, na última semana, foi informado que o outro pedágio proposto para o Vale do Caí não será mais no quilômetro 25 da RS 240, na localidade de Divisa, em Capela de Santana. A alegação das autoridades capelenses é de que, caso fosse mantido neste local, o pedágio iria isolar diversas comunidades do município. Com isso, a Secretaria de Parcerias do Estado irá analisar e estudar outro local. “A intenção é encontrar uma solução que contemple Montenegro e Capela de Santana ao não dividir as duas cidades, sem alterar o modelo de concessão proposto pelo Estado”, disse o secretário Busato. O secretário já deixou claro que para ter investimentos nas rodovias será necessária a concessão e os pedágios, já que o Estado não dispõe de recursos para investimentos.

Com a instalação de duas novas praças de pedágio, a atual praça de Rincão do Cascalho, em Portão, será desativada. Ao contrário do pedágio atual, que é administrado pela EGR, na concessão os novos terão cobrança nos dois sentidos e sem direito a isenção para os moradores locais.

O processo ainda está em fase de consulta pública até amanhã, sábado, dia 31. No site parcerias.rs.gov.br/rodovias o governo do Estado recebe questionamentos e sugestões. Para participar, os interessados devem realizar seus apontamentos mediante o preenchimento do “formulário de contribuições”. O documento deve ser encaminhado para o e-mail [email protected], destacando no campo “assunto” o bloco (bloco 3) a que se referem as contribuições. As sugestões serão respondidas pelo corpo técnico do governo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here