Prefeito de Portão, Kiko Hoff, acredita que fechamento do comércio e serviços não vai diminuir o contágio do coronavírus, mas aumentará a crise - Crédito: Prefeitura de Portão

Durante reunião online realizada na manhã de hoje, sexta-feira, da Associação dos Municípios do Vale do Rio Caí (Amvarc), os prefeitos da região se manifestaram sobre a decisão do Governo do Estado de suspender o modelo de cogestão, obrigando todo o Rio Grande do Sul a adotar os protocolos da bandeira preta, com restrições severas a partir de amanhã, sábado.

O novo presidente da Amvarc, o prefeito de Portão, Kiko Hoff, não concorda com a determinação do governador Eduardo Leite. Para Hoff, o fechamento do comércio e serviços não vai reduzir a transmissão do vírus, já que muita gente vai continuar circulando. “Se não forem trabalhar, irão passear, visitar familiares, andar por aí. Nos ambientes de trabalho, que seguem rígidos protocolos de saúde, não se tem problemas maiores de infecção. O problema está nas ruas, nas aglomerações, nos momentos de lazer”, entende Kiko Hoff, lembrando que os municípios da região estão intensificando a fiscalização, inclusive fazendo autuações.

O presidente da Amvarc acredita que o agravamento da pandemia é conseqüência das aglomerações do carnaval. Na reunião da Federação dos Municípios do Estado (Famurs), ontem, ele também se posicionou contra o aumento das restrições. E teme que isso venha a causar uma crise ainda maior na economia dos municípios. “Como prefeitos de nossa região, teremos que acatar a decisão do governador Leite, mas não podemos deixar de manifestar nossa contrariedade diante de uma decisão que mais vai prejudicar do que beneficiar”, encerra Hoff.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here