Caí se despede de Claudio Noschang

Dunga era um dos clientes do famoso osteopata caiense - Arquivo/FN

O osteopata caiense Claudio João Noschang faleceu hoje, sábado de Natal, dia 25, aos 73 anos de idade. Ele estava bastante doente, devido a ter sofrido acidente vascular cerebral (AVC). E na noite de ontem voltou a passar mal, sendo encaminhado ao hospital, mas não resistiu e veio a falecer.

Claudio, de 73 anos, era um profissional renomado e muito estimado
– Reprodução/FN

Além de excelente profissional, Claudio sempre teve preocupação com a família e seus pacientes. Sempre se dedicava a ajudar os que precisavam e tinha muita satisfação em ver quando os pacientes ficavam melhores. Gostava de contar histórias e distrair os pacientes durante as consultas, reduzindo assim as dores. Muito estimado e divertido, sua maior alegria era ver os pacientes bem, inclusive os que chegavam sem conseguir caminhar e que saiam bem.

Cláudio era casado com a ex-vereadora caiense Helena Noschang, pela qual era apaixonado e cuidou dele até o fim. Deixa os filhos Tamara e Renan, além de demais familiares, clientes e um incontável número de amigos.

O velório acontece na capela do Rio Branco. O sepultamento ocorre amanhã, domingo, dia 26, às 10h, no Cemitério do Rio Branco.

Aprendeu com o pai

Bastante conhecido e requisitado até mesmo por grandes craques do futebol nacional e outras personalidades, Claudio Noschang foi tema de reportagem no Fato Novo em março de 2011. A matéria destacou que de vez em quando um helicóptero pousava num campinho ao lado da casa do massagista prático e osteopata caiense Cláudio Noschang. Tratava-se de um grande empresário que vinha de Porto Alegre para se tratar com o conceituado profissional, que atendia na sua casa, no bairro Rio Branco. Isso era rotina e os vizinhos já estavam acostumados.

Na Osteopatia, com a aplicação de técnicas manuais, com massagens, por exemplo, o fisioterapeuta osteopata pode fazer movimentos nas articulações, músculos, ligamentos e nervos do paciente para aliviar a dor e melhorar a mobilidade da parte do corpo. Por isso Claudio era chamado de massagista, quando na verdade era Osteopata.

Com mais de quatro décadas de experiência na profissão, Cláudio aprendeu com o pai, seu Olíbio, que já era um profissional de enorme conceito. Mais conhecido pelo apelido de Nenê, o pai já era famoso no mundo do futebol. Começando por Airton, um dos maiores craques gremistas, Olíbio teve como clientes grandes ídolos gremistas, como Manga (que também jogou pelo Inter), Anchieta, Oberdan, Casemiro e Alcindo. Todos esses atletas extraordinários passaram pelo consultório do seu Nenê Noschang, no Rio Branco. E também craques do Inter, como Ruben Paz.

Cláudio continuou com muito sucesso a tradição familiar, que vem de muito longe. Seu bisavô, Juan Noschang, veio da Alemanha e fixou-se inicialmente em Arroio do Meio, onde já era conhecido como massagista. Lá seu Juan casou com uma índia (bugra) e teve dois filhos. Um dos quais, chamado Bernardo, veio fixar-se no Rio Branco, e criou fama como massagista. Era conhecido em toda a região como o Alemão do Caí. Olíbio Naschang, o seu Nenê, era filho de Bernardo, aprendeu a arte e ciência da massagem com o pai e a transmitiu para o filho Cláudio.

Os Noschang que foram massagistas (osteopata, como se diria hoje, ou knochen-flickert, consertador de ossos, como se dizia na velha colônia alemã) sempre elegeram um filho para ser seu ajudante e aprendiz. E o mesmo aconteceu com Cláudio e seu filho Renan. O jovem trabalhou com o pai por três anos, fez faculdade de fisioterapia na ULBRA e depois seguiu para Portugal, onde faz curso de mestrado e com atuação como fisioterapeuta, trabalhando principalmente na área do esporte, inclusive também tratando famosos craques do futebol. Renan seguiu os passos do pai e hoje também é um profissional de sucesso no Caí, graças as instruções do pai e os aprendizados que aprimorou.

O ex-craque Baidek – do Grêmio – que era cliente de Cláudio Noschang há 25 anos – tornou-se amigo da família. Hoje empresário do futebol, ele deu apoio ao jovem Renan na sua trajetória profissional na Europa.

DUNGA

Na reportagem do Fato Novo de dez anos atrás, Cláudio Noschang aparecia numa foto ao lado do craque Dunga, ex-jogador do Internacional e da Seleção Brasileira, da qual também foi técnico. Dunga foi o mais célebre cliente de Cláudio Noschang. Natural de Ijuí, Dunga descobriu as qualidades do osteopata caiense na década de 1990, quando jogava no Stuttgart e tornou-se campeão mundial jogando como capitão da seleção na Copa do Mundo dos Estados Unidos. Uma amiga lhe falou dos prodígios praticados por Cláudio e Dunga veio ao Cai para se tratar com ele. Os resultados foram tão bons que Dunga era visto seguidamente na casa e consultório de Cláudio, no Rio Branco. Foi o que aconteceu no dia 23 de janeiro de 2011, uma segunda-feira, no início da noite. Com fãs aglomerados em torno da casa, Dunga submeteu-se ao tratamento do fisioterapeuta e depois ficou conversando com a família Noschang, que já fazia parte do seu círculo de amizades. E a visita do ídolo virou destaque no jornal Fato Novo.

0 Comentários

Deixe um Comentário

dois × três =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página