Reprodução/FN
Quarta-feira, 28 de julho, é o Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais, com alerta para a importância da prevenção e para a oferta de vacinas àqueles que não foram imunizados na infância. Os tipos mais comuns de Hepatites no Brasil são A, B e C, sendo que as duas últimas costumam se manifestar sem sinais e sintomas, até atingir maior gravidade.
A primeira dose do imunizante contra a Hepatite B, a mais grave, deve ser administrada na maternidade, nas primeiras 12 horas de vida do recém-nascido. O esquema básico se constitui de três aplicações, com intervalos de 30 dias da primeira para a segunda dose e de 180 dias da primeira para a terceira. Na maioria dos casos, a Hepatite A é uma doença benigna, contudo, o curso sintomático e a letalidade aumentam com a idade do paciente. A vacinação ocorre normalmente em crianças entre os 15 meses de idade até cinco anos incompletos. Para a Hepatite C ainda não existe prevenção, mas os pacientes costumam responder bem aos tratamentos.
De acordo com a técnica em Enfermagem Jéssica Aparecida Oliveira, da Vigilância em Saúde, algumas empresas, ao admitir um funcionário, pedem comprovação de imunidade contra as Hepatites. “Como muitos não guardaram as carteirinhas de vacinação e não sabem se estão imunizados, acabam procurando os postos para fazer a aplicação”, revela. Antes, porém, as equipes realizam uma pesquisa no sistema nacional de imunizações para verificar se a pessoa realmente não recebeu as aplicações.
Em Montenegro, as unidades aptas ao procedimento são aquelas que possuem salas de vacinação. Os interessados devem se dirigir aos postos da Germano Henke, da Ramiro Barcelos, da José Luiz ou à pediatria da Secretaria da Saúde. A vacina é fornecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e não tem custos para a população.
Para chamar a atenção sobre os riscos das Hepatites Virais, a Secretaria Municipal da Saúde de Montenegro está divulgando no facebook da Prefeitura um vídeo com o médico infectologista Felipe Canello Pires. Ele fala sobre a doença e dá informações importantes sobre a prevenção.
SAIBA MAIS
– As Hepatites Virais são doenças que provocam inflamação do fígado, causando alterações leves, moderadas ou graves. Na maioria das vezes, são infecções silenciosas, ou seja, não apresentam sintomas.
– As Hepatites costumam ocorrer pela ingestão de alimentos mal lavados ou por más condições de saneamento. Portanto, as recomendações são lavar bem tudo que for consumido e evitar ingerir água sem filtrar ou ferver antes.
– A Hepatite B, na maioria dos casos, não tem cura. A doença costuma se manifestar sem sinais e sintomas, até atingir maior gravidade. A principal medida de prevenção é a vacina, altamente eficaz e disponível para todas as pessoas pelo SUS no começo da vida.
– Já para a Hepatite C, ainda não existe vacina, mas tanto essa quanto a Hepatite B podem ser prevenidas com cuidados simples e, quando há o diagnóstico, o paciente pode ser tratado no SUS.
– Em caso de suspeita de Hepatite B, é possível fazer um “teste rápido”, disponível nos postos de saúde, sem custo, para confirmar ou descartar a doença.
– As duas doenças podem ser transmitidas por meio de relação sexual desprotegida. Portanto, usar camisinha é uma medida de prevenção. Além disso, podem ser transmitidas pelo contato com sangue contaminado durante procedimentos estéticos ou de saúde sem os devidos cuidados. Recomenda-se o não compartilhamento de objetos de uso pessoal, como lâminas de barbear e de depilar, além de materiais de manicure e pedicure.
– Profissionais de saúde e os das áreas de interesse em saúde (estéticas, salões, barbearias, entre outros) também devem manter esta vacina em dia.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here