Dicas de direção em vídeos de instrutora salvadorense viralizam na internet

Crédito: César Führ

“O negócio tomou uma proporção que eu não imaginava. Acordo às 5h para começar a responder todas as perguntas que recebo no direct do Instagram”. A rotina da instrutora de auto-escola e empresária Mara Schneider, que já era agitada, ficou ainda mais intensa a partir do momento em que encontrou na produção de vídeos caseiros uma alternativa de qualificar ainda mais as orientações aos alunos do Centro de Formação de Condutores que administra em Salvador do Sul.

A extensão das aulas teóricas e de direção produzida com apoio dos familiares e colaboradores para o Youtube – canal Dirigindo com Mara Schneider – alcançou pessoas de, praticamente, todo o país. Tamanho sucesso levou também à criação de perfis no Instagram, que já ultrapassa os 150 mil seguidores, e, mais recentemente, no TikTok. Somente um dos vídeos, com noções básicas para um aspirante a motorista, chegou a impressionantes 17,5 milhões de visualizações.

Vídeos são produzidos com celular e apoio da família (Crédito: Arquivo Pessoal)

“Gravamos tudo com celular mesmo, sem grandes recursos, sem grande suporte. Aconteceu naturalmente de alcançar pessoas de outras regiões. Outros estados têm testes diferentes de direção e em algumas ocasiões produzo vídeos a partir de questionamentos específicos que recebo, para atender aos interessados daquela região”, conta Mara, que acumula uma experiência de 25 anos como instrutora de direção e cerca de 130 mil aulas, estima, realizadas. Ela costuma realizar orientações de direção entre 6h e 21h20. E garante: “Sempre com o mesmo entusiasmo”.

O conhecimento e a vivência na função levam a salvadorense a ser uma referência na sua área de atuação. Há algumas semanas, foi requisitada para uma entrevista no Jornal da Band, onde falou sobre a crescente nos acidentes de trânsito envolvendo carros automáticos. “Atualmente, as pessoas são habilitadas somente em carros com câmbio manual. Isso precisa ser revisto. O mercado de automáticos cresceu muito, nos últimos anos. Estamos na luta para a criação das categorias B para manuais e para automáticos”, assinala.

Essa e outras demandas, como o aumento de pontos nas provas práticas, a presença dentro do veículo do examinador e o aumento do tempo quando da realização da prova prática de balizas e a divisão da prova de direção em duas etapas – baliza e percurso -, sendo que caso de reprovação seja repetida só a prova pendente, foram apresentadas por Mara Schneider em reunião, recentemente, com a cúpula da Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran), em Brasília. “Quem define as regras para a formação do motorista nem sempre tem noção de como é, de fato, na prática. Fiquei feliz por ter sido recebida numa tarde de sexta-feira lá. Não é muito comum isso acontecer lá”, aponta, mostrando confiança na emissão de resoluções que atendam aos pleitos.

Outro alerta de Mara vai para o fim do uso de simuladores na preparação dos motoristas. A medida foi saudada pela redução do custo para a obtenção da Carteira de Habilitação, mas a instrutora pondera que talvez o desfecho seja outro. “O índice de aprovação poderá cair, levando as pessoas a gastarem mais com aulas de reforço. Com o simulador, elas já saíam para as ruas com noções básicas. Inclusive, isso poderá interferir também no trânsito nas cidades. Vamos precisar de maior compreensão dos motoristas”, conclui.

0 Comentários

Deixe um Comentário

2 × quatro =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página