Kerbfest tem seu último fim de semana

Soberanas esperam público recorde nos três últimos dias da Festa de São Vendelino - Crédito: Prefeitura

Depois de um primeiro final de semana de recorde de público, a programação da 17ª Kerbfest foi retomada ontem, quinta-feira, dia 20, no centro de São Vendelino, junto ao Largo Celestino Schneider. Muitas serão as atrações até o próximo domingo, dia 23. Entre as atrações estão comida típica alemã, bandinhas, atrações musicais diversas, trenzinho, brinquedos infláveis, danças, jogos germânicos e cerveja artesanal, além de feira comercial, industrial e da agricultura, exposição de veículos e implementos agrícolas. As soberanas Laura Carolina Schneider, Ana Luísa Schoulten e Cheila Fritzen recepcionam o público e a expectativa é de tempo bom para receber um grande número de visitantes.

Ontem, quinta-feira, teve a Noite Cultural, com missa em homenagem ao padroeiro do município, lançamento do livro “São Vendelino- Uma História” e apresentação de invernada do CTG Encosta da Serra.

Festa vem recebendo grande público em São Vendelino
– Crédito: Prefeitura

Nesta sexta-feira, dia 21, com entrada gratuita, a programação inicia às 19h com Encontro de Orquestras. E A partir das 21h30 tem Baile Típico com o famoso grupo Os Montanari.

No sábado, dia 22, com entrada gratuita até 18h e depois ingresso por 15 reais, às 9h da manhã tem apresentação teatral, 11h bandinha típica Santa Cecília e meio-dia almoço típico. Já a partir das 13h30 tem Grenal da Kerbfest, Orquestra La Montanara, Jogos Germânicos com Stammbier e Chopp em metro e depois das 19h as bandas Rosas, Eccos e Limiar.

No domingo, 23 de outubro, último dia da festa, com entrada gratuita até meio-dia e depois 15 reais, a partir das 11h da manhã tem a bandinha típica Santa Cecília, almoço típico, Musical Encanto, Jogos Germânicos, bandas Nave Som e Choppão. O encerramento do evento está previsto para as 23h.

“São Vendelino – Uma História”

Livro foi lançado ontem durante a Kerbfest
– Crédito: Divulgação

Na noite de ontem, quinta-feira, durante a Kerbfest, foli lançado o livro “São Vendelino – Uma História”. Fruto de pesquisa desde 2009, com o envolvimento de escritores locais – Cristina Seibert Schneider, Luís Fernando John, Olga Bernardete Ritter Lutz, Jaqueline Boeni, Janete Inês Persch – o livro contou com edição do jornalista e escritor Alex Steffen e a colaboração do jornalista Fernando Albrecht. Após o lançamento teve sessão de autógrafos, com a comercialização do livro ao valor de R$ 40,00.
O livro em conta com investigações históricas, dos distantes tempos da imigração no século XIX, quando dos imigrantes europeus vieram à mata construir o seu paraíso. Trata também a fé e da evolução em uma sociedade bipartida que, por necessidade, criou uma união entre católicos e luteranos. Aborda uma pequena comunidade com as suas nuances culturais e econômicas. Invade salas de aulas multisseriadas onde um só professor dava conta de quatro turmas de idades e conhecimentos diferentes. Trilha os caminhos da independência política e o desenvolvimento trazido a partir desta.
Enfim, o livro promove uma viagem no tempo escrita por educadores, mestres e jornalistas, de diferentes faixas etárias e visões variadas sobre um mesmo município. Ora olhando de dentro, outra de fora, os autores buscam não expressar opiniões e fazer relatos que vão do simples ao mais completo possível.
Construído em diferentes momentos, algumas das personagens entrevistadas no livro não mais estão entre nós, todavia, optamos por deixar os textos em sua linha original.
Cabe o agradecimento àquelas pessoas que se dedicaram à essa obra: Cristina Seibert Schneider, Janete Ines Persch, Jaqueline Boeni, Luís Fernando John e Olga Bernardete Ritter Lutz.
O intuito principal do livro é dar aos estudantes material de pesquisa e à comunidade oportunidade de conhecer algo mais sobre o seu município. Só amamos aquilo que conhecemos – como dizia Santo Agostinho – e, por conta disso, o livro é a proposta de conhecer melhor o município de São Vendelino, sua gente, sua cultura, sua essência, afinal, o amor maior está na essência do que se vive.

0 Comentários

Deixe um Comentário

doze − seis =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página