Maratá decreta Situação de Emergência

Município teve muitos estragos em razão da chuva e inundação - Crédito: Prefeitura
A prefeita Gisele Adriana Schneider decretou Situação de Emergência em todo o território municipal após o rastro de destruição deixado pelos efeitos do ciclone extratropical em Maratá. Com um acúmulo de 270mm de chuva entre quinta e sexta-feira, conforme o medidor de chuva instalado na Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, diversos pontos da cidade e do interior foram tomados pela água.
O decreto autoriza uma série de medidas administrativas que visam recuperar os locais atingidos pelo desastre e amenizar as perdas das famílias. Entre as ações está a convocação de voluntários para mutirões, a mobilização de todos os órgãos municipais, a dispensa de licitações para aquisição dos bens necessários ao atendimento da situação de emergência entre outras disposições.
Durante a madrugada de sexta-feira, 16, moradores do Centro tiveram que correr contra o tempo para levantar móveis e outros itens para ao menos tentar salvar os principais pertences antes da água invadir residências e salas comerciais. Algumas famílias não imaginaram que a água atingiria a altura de proporções recorde e foram pegas de surpresa. Muitos marataenses perderam praticamente tudo.
Além da suspensão das aulas na sexta-feira, uma força tarefa foi convocada para auxílios aos atingidos e limpeza do Centro da cidade. No sábado, 17, voluntários e equipes das secretarias municipais do Município de Maratá atuaram na limpeza de ruas, do Colégio Estadual Engenheiro Paulo Chaves e apoio aos moradores.
De acordo com o decreto 3.642/2023, o levantamento preliminar aponta 80 famílias e 30 estabelecimentos comerciais atingidos. Acessos às propriedades rurais foram comprometidos, pontes, trecho da ciclovia e calçadas. Foram registrados deslizamentos de terra, queda de árvores, interrupção do abastecimento de energia elétrica, água e internet.
O Município de Maratá lançou uma campanha de apoio às famílias atingidas pela enchente. Itens como colchões, cobertores, roupas de cama, móveis e utensílios domésticos podem ser doados. Para doar, contate o Centro de Referência em Assistência Social (Cras) pelo telefone 51 996 547 939. A Administração Municipal já encaminhou o decreto à Defesa Civil do Estado e um ofício solicitando doações de itens mais necessitados pelos atingidos.
Crédito: Prefeitura

0 Comentários

Deixe um Comentário

catorze − 5 =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página