Adolescente que morreu afogado será enterrado nesta terça-feira

A despedida do adolescente Robson Gabriel Dagostini Dresch está prevista para amanhã de manhã, terça-feira, dia 19. O velório está programado para iniciar a partir das 5h na capela da Funerária Hartmann, com cerimônia de despedida às 10h, seguida de sepultamento no Cemitério Municipal de São Sebastião do Caí.

Robson Gabriel deixa o pai Luciano, avós Romualdo e Maria Glaeser Dresch, tios, demais familiares e amigos, que estão muito consternados com o trágico falecimento. O corpo do jovem foi encontrado no final da manhã de hoje, segunda-feira, por volta de 11h, no rio Caí. Ele estava desaparecido desde a tarde de ontem, ao ser levado pela correnteza por volta das 16h45min quando estaria com um grupo de amigos.

Os Bombeiros Voluntários Caienses, através de seus mergulhadores, iniciaram as buscas ontem de tarde e retomaram no início da manhã de hoje. Nesta segunda-feira também passaram a atuar mergulhadores da Companhia Especial de Busca e Salvamento (CEBS) do Corpo de Bombeiros Militar do Estado, além de Bombeiros de Portão, e o corpo acabou sendo localizado.

Bombeiros localizaram o corpo no final da manhã de hoje – Crédito: CBM

Morador do bairro Navegantes e estudante do Ginásio São Sebastião, o adolescente era bastante dedicado e querido. Segundo parentes, foi criado com muito afeto pelo pai e avós desde pequeno. E conforme professores, era muito inteligente e dedicado.

Robson Gabriel Dresch tinha 16 anos
– Reprodução

Conforme registro da Brigada Militar, Robson Gabriel Dagostini Dresch teria desaparecido na região da Estrada da Várzea da Vila Rica, junto às margens do rio Caí, no ponto conhecido como cachoeira da Ana Maria. No local estariam entre quatro e cinco adolescentes, que disseram que foram somente molhar os pés. Porém houve um momento que a correnteza os levou para o fundo. A maioria conseguiu se salvar e retornar para a margem, mas Robson Gabriel acabou se afogando, submergindo e não retornando.

O local é bastante perigoso, com pedras, galhos e profundo, já tendo registrado outros afogamentos. E o rio ainda está alto das chuvas da semana passada, quando quase ocorreu uma quarta enchente no Caí em menos de três meses. Conforme o comandante dos Bombeiros Voluntários Caienses, Anderson Jociel da Rosa, é um trecho muito difícil de se fazer resgates, ainda mais com tanta correnteza.

0 Comentários

Deixe um Comentário

seis + doze =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página