Vereadora Camila é internada e processo de impeachment está suspenso

Camila Oliveira deveria dar depoimento hoje na comissão processante que analisa denúncia e pedido de cassação do mandato dela, mas a vereadora não compareceu na Câmara - Crédito: Guilherme Baptista/FN

Uma nova reunião da comissão processante da Câmara de Vereadores de Montenegro ocorreu na manhã desta terça-feira, dia 7. O objetivo era ouvir a vereadora Camila Oliveira (Republicanos), contra a qual foi feita denúncia e solicitação de cassação do mandato pela acusação de quebra de decoro parlamentar no caso dos polêmicos vídeos gravados em seu gabinete na Câmara e que ganharam grande repercussão antes da eleição.

Vereadora Camila está internada em Porto Alegre
– Crédito: Guilherme Baptista/FN

Na quarta-feira passada, dia 7, a vereadora não compareceu e apresentou atestado por problema de saúde, entrando em licença por cinco dias, que venceu ontem. O vereador Valdeci Alves de Castro (Republicanos) também entrou em licença devido a problema de saúde, tendo inclusive sendo internado e passou por procedimento cirúrgico de cateterismo. Mas Valdeci se recuperou e estava na Câmara hoje. Ele é o relator do processo de impeachment. Já Camila novamente estava ausente nesta terça-feira.

O presidente da comissão processante, Felipe Kinn (MDB), após esperar por meia hora, decidiu encerrar a reunião, já que a vereadora Camila e seu advogado não compareceram. Kinn lamentou também que ingressaram com pedido de liminares para interromper o andamento dos trabalhos da comissão, mas não foram acatadas pela Justiça. Como não tinha sido dada uma justificativa para a ausência de hoje de manhã, a princípio a comissão não iria mais tomar o depoimento e aguardaria uma manifestação escrita da defesa em até 5 dias. Uma nova reunião chegou a ser agendada para o dia 21 de dezembro, já para ver o parecer sobre a procedência ou não do pedido de cassação da vereadora Camila, e análise do relatório.

Internação

O advogado de defesa de Camila, Jorge Fernandes, comunicou que a vereadora está internada em Porto Alegre. E na tarde de hoje foi juntada uma petição ao processo, pela defesa da vereadora, com relação ao seu estado de saúde. Conforme a comissão, foi entregue um laudo comprovando que a vereadora está internada numa clínica psiquiátrica na capital. Com isso, o processo foi suspenso temporariamente, interrompendo o prazo de 90 dias para a conclusão dos trabalhos que tinha começado a contar desde a notificação da vereadora no dia da sessão que por 8 votos a 1 decidiu pela sua abertura. O prazo iria até 20 de março, mas só voltará a contar quando do retorno de Camila. Não existe previsão de quando ela será ouvida para só depois o relatório ser apreciado pelos vereadores e votado em plenário.

0 Comentários

Deixe um Comentário

onze − 6 =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página