Uergs não receberá novos alunos em Montenegro e campus muda para Porto Alegre

Unidade da Uergs funciona há vinte anos no prédio da Fundarte - Crédito: Fundarte

Montenegro não terá mais a unidade da Universidade do Estado do Rio Grande do Sul (Uergs), que funciona faz mais de vinte anos no complexo da Fundarte, no centro da cidade. Em 27 de outubro, por unanimidade, o Conselho Consultivo da Uergs (Consun), votou pela transferência do campus para Porto Alegre, para onde deve se mudar já no próximo ano.

A partir de 2023 os novos alunos dos cursos de Pedagogia da Arte, incluindo Artes Visuais, Dança, Música e Teatro, passarão a ter aulas na capital gaúcha. Segundo o reitor da Universidade, Leonardo Alvim Beroldt da Silva, a decisão se deve as dificuldades enfrentadas para manter a oferta desses cursos na unidade de Montenegro. Apenas as turmas já em andamento vão permanecer na cidade até 2026.

A luta pela permanência da Uergs em Montenegro é antiga. Várias reuniões, audiências públicas e abaixo-assinados foram realizados. Entretanto, apesar da mobilização, a mudança para a capital vai mesmo acontecer. Já faz dois anos que não ocorrem vestibulares para a entrada de novos alunos em Montenegro. O mesmo ocorreu em Novo Hamburgo, onde o campus que funcionava junto à Fundação Liberato deixou de existir em 2019.

Para a reitoria da Uergs, a universidade terá a possibilidade de um maior crescimento dos cursos em Porto Alegre. O reitor destaca o convênio firmado com a Secretaria Estadual da Cultura para a parceria com a Casa de Cultura Mário Quintana, Teatro de Arena e os Museus de Arte do Estado e de Arte Contemporânea. Ele projeta o retorno do vestibular já para o próximo ano, além da possibilidade de criação de novos cursos de especialização e de pós-graduação. O reitor Leonardo cita que no campus de Montenegro os alunos e professores também enfrentavam dificuldades quanto ao transporte, falta de espaço e infraestrutura, o quê vinha causando evasão e ociosidade de vagas. Lembrou ainda que governo do Estado também paga aluguel entre R$ 500 mil e R$ 600 mil ao ano para funcionar na Fundarte. Mesmo que o município tenha ofertado uma área de terra, o Estado alegou que não tinha recursos para a construção do campus. Na capital poderão ser aproveitadas as antigas instalações da Fundação de Ciência e Tecnologia (Cientec), a qual através de acordo judicial, após ser extinta, passou para a Uergs.

Para Montenegro é uma grande perda, já que graças a Fundarte e a Uergs o município é conhecido como a Cidade das Artes.

0 Comentários

Deixe um Comentário

2 × quatro =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página