Atualmente Montenegro tem apenas uma saibreira licenciada para fornecer material para as estradas - Crédito: ACOM/Prefeitura
A situação precária das estradas do interior de Montenegro já foi motivo de muitos protestos de agricultores e moradores da zona rural.  Com quase 600 quilômetros de estradas do interior para conservar, a Prefeitura de Montenegro pretende licenciar novas áreas na zona rural para a extração de saibro, um dos principais insumos empregados na tarefa. Na manhã de ontem, terça-feira, o assunto foi discutido entre o prefeito Gustavo Zanatta; o secretário de Desenvolvimento Rural, Ernesto Kasper; o secretário de Meio Ambiente, Clébio Ribeiro; e a assessora especial Florence Pölking Lenhardt. Também participou um empreendedor interessado em vender o produto ao Município.
Ampliação de saibreira foi tema de reunião na Prefeitura
– Crédito: ACOM/Prefeitura
Kasper explicou que, atualmente, existe apenas uma saibreira licenciada em Montenegro. A área fica na localidade de Linha Catarina, distante da sede do Município e de grande parte dos distritos. “Levar o material para as outras regiões demora muito e ainda se torna caro em virtude do combustível”, comenta o secretário. “Nossa ideia é ter mais saibreiras no interior, em diferentes regiões, reduzindo a logística e os custos”, acrescenta.
Em relação à operação, há duas possibilidades. A Prefeitura pode tanto arrendar uma área e fazer ela própria a extração, pagando um valor mensal ao proprietário; quanto comprar o produto já carregado nos caminhões. Neste segundo modelo, a extração e a manutenção ficam por conta do proprietário. O secretário Clébio ressalta que a área do Meio Ambiente fica responsável pelo licenciamento, mas é importante lembrar que a extração precisa considerar a legislação. “Não se pode resolver o problema das estradas criando outro, de degradação da natureza”, alerta.
Situação precária das estradas já foi motivo de protestos de agricultores
– Crédito: Arquivo/FN
Moisés Fell, o empreendedor que participou da reunião, tem uma saibreira em Vapor Velho. Ele demonstrou o interesse de vender para a Prefeitura em outubro do ano passado, mas a área ainda não passou pelo crivo do geólogo da Secretaria do Meio Ambiente. Entre outros fatores, será preciso analisar a qualidade do saibro, o tamanho da jazida e os eventuais impactos. Florence Lenhardt explicou que este procedimento antecede a emissão da licença e será fundamental para a Administração definir se o negócio é viável.
O secretário Ernesto destacou a importância de a Prefeitura ter mais opções para a compra do produto e em regiões diferentes. “O tempo que os caminhões perdem transportando de um canto a outro do Município poderá ser empregado na aplicação sobre as estradas e a um custo menor”, define. Quem tiver este tipo de material e interesse em fornecer para a Prefeitura pode entrar em contato com a Secretaria de Desenvolvimento Rural através dos telefones 3632.0246 ou 3632.8533 para obter maiores informações.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here