Quando Heitor Müller presidiu a FIERGS, foi o principal responsável pela instalação da Escola e construção do ginásio do Sesi, além da ampliação do Senai - Reprodução/FN
O prefeito Gustavo Zanatta encaminhou ao presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), Gilberto Porcello Petry, uma importante sugestão: que a Escola Sesi de Montenegro receba o nome do empresário e ex-presidente da entidade, Heitor José Müller, falecido no dia 8 de junho, aos 81 anos. O chefe do Executivo acredita que seria uma homenagem justa ao homem público que muito fez pela cidade. Ao longo de sua trajetória, Müller criou milhares de postos de trabalho através das empresas que ajudou a fundar, projetando a cidade no cenário industrial brasileiro e internacional.
Zanatta destaca o papel do empresário na história de Montenegro e cita, inclusive, que a instalação da Escola foi uma iniciativa dele enquanto presidiu a entidade. “Com a morte de Heitor José Müller, nossa cidade se despediu de um dos maiores líderes de sua história”, ressaltou. “Ele criou empresas e empregos e grande parte dos montenegrinos conquistou o seu sustento trabalhando em algum empreendimento que tem o DNA desse grande homem.”
O prefeito reforça que Montenegro tem uma dívida impagável com o industrial e, para preservar o seu legado, nada mais justo do que uma homenagem por sua contribuição para o desenvolvimento do Município. “Assim, pedimos respeitosamente que seu nome seja dado à Escola do Sesi, uma das muitas e mais significativas conquistas que ele nos deixou”, conclui. A sugestão foi bem recebida na Fiergs, que já estava discutindo a homenagem. Isso reforça a possibilidade de que, em breve, ela será concretizada.
Inaugurada em fevereiro de 2017, a Escola Sesi possui turno estendido. Os alunos têm uma matriz curricular dividida da seguinte forma: 30% Código e Linguagens (português, literatura, línguas estrangeiras, artes, educação física), 50% Matemática e Ciências Naturais (química, física e biologia) e 20% Ciências Humanas (história, geografia, sociologia e filosofia). Eles têm à disposição salas-ambiente para as áreas de linguagens, matemática e ciências humanas, laboratórios para as atividades de ciências da natureza e infraestrutura específica para as aulas de teatro e música. O ensino é totalmente gratuito para filhos de industriários.
Quem foi Heitor Müller
Natural de Tupandi, então distrito de Montenegro, Heitor José Müller foi um dos fundadores da Frangosul, em julho de 1974, que depois foi vendida à multinacional Doux, de origem francesa, transformando-se em Doux-Frangosul. Atualmente controlada pelo grupo JBS, foi e ainda é uma das maiores empresas de toda a região.
Empreendedor nato, Heitor Müller participou também da fundação, em 1990, da Agrogen SA, sediada em Montenegro, uma empresa da área de multiplicação de genética avícola. Em 2000, fundou a Novagro Granja Avícola SA, em Montenegro. Foi, ainda, sócio-fundador da Deltapar Investimentos SA, que adquiriu, em 2004, uma fundição em Santo Ângelo, criando a Fundimisa, onde exerceu o cargo de diretor-presidente.
Técnico em Contabilidade e bacharel em Direito, Müller presidiu a Associação Comercial e Industrial de Montenegro, a Associação Gaúcha de Avicultura e a União Brasileira de Avicultura. Também fundou e presidiu o Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Rio Grande do Sul. Entre 2011 e 2017, comandou a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs). Na década de 1970, foi vereador em Montenegro e dirigiu diversas entidades e clubes de serviços locais. Como liderança e referência empresarial, foi um dos grandes responsáveis pela instalação das escolas do Sesi e do Senai no município, bem como pela implantação do Centro de Atividades do Sesi.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here