Heitor Müller, de 81 anos, fundou empresas como a Frangosul e Agrogen, e foi presidente da Fiergs Crédito: Fiergs

Muitas são as homenagens e manifestações de pesar em decorrência do falecimento do empresário Heitor José Müller. Natural de Tupandi, quando ainda era distrito de Montenegro, o empresário faleceu às 6h35 da manhã de ontem, terça-feira, dia 8, no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, por falência orgânica múltipla. Conforme o hospital, Heitor deu entrada na Emergência em 17 de maio. Estava com insuficiência cardíaca e infecção respiratória, sendo que no dia 20 foi transferido para o Centro de Terapia Intensiva (CTI). “Não teve complicações de Covid”, ressalta o irmão Hélio Müller, ex-prefeito de Tupandi, lembrando que Heitor tinha completado 81 anos no último sábado, dia 5.  O velório ocorreu  na capela mortuária da Funerária Vargas, seguido de sepultamento no Cemitério de Montenegro, cidade onde residia.

Sepultamento de Heitor Müller ocorreu ontem em Montenegro
– Reprodução/FN

Um dos empresários mais destacados da região e do Estado, Heitor foi um dos principais responsáveis pelo impulso à avicultura no Vale do Caí, Estado e país. Técnico em contabilidade e bacharel em Direito, chegou a ser vereador em Montenegro na década de 60, quando não se remunerava pelo desempenho da função. Também foi presidente da Associação Comercial e Industrial (ACI), além de participar de várias entidades. Foi várias vezes cogitado para concorrer a prefeito de Montenegro, mas preferiu se dedicar à iniciativa privada, onde teve notável desempenho. Foi fundador de empresas como Frangosul (hoje JBS), Novagro, Agrogen (Vibra), Deltapar e Fundimisa. Também presidiu a Associação Gaúcha de Avicultura (Asgav) e a União Brasileira de Avicultura (UBA), além de ter sido idealizador e fundador do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado. Por dois mandatos, entre 2011 e 2017, também foi presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), época em que na sua gestão Montenegro recebeu a construção do ginásio e da escola do Sesi, além da ampliação do Senai, enquanto Tupandi foi contemplada com uma unidade do Sesi Indústria do Conhecimento.

Homenagens

A Fiergs, através do atual presidente Gilberto Petry, divulgou nota lembrando que Heitor Müllher muito dignificou a história da entidade, além de se solidarizar com os familiares e informar que as bandeiras da sede da federação ficarão a meio mastro até o fim de semana.

O prefeito e o vice-prefeito de Montenegro, Gustavo Zanatta e Cristiano Braatz, emitiram nota de pesar e decretaram luto oficial por três dias no município. “A cidade se despede de um dos maiores líderes de sua história. Seremos eternamente gratos pelo seu exemplo e determinação”, frisou Zanatta. A Câmara de Montenegro também fez publicação lembrando que Heitor Müller foi suplente de vereador entre 1969 e 1972, e na eleição seguinte assumiu uma cadeira no legislativo municipal exercendo o cargo até 1976.

A Prefeitura e a Câmara de Vereadores de Tupandi, sua cidade natal, também emitiram notas de pesar. Em 2011 o empresário inclusive recebeu o título de cidadão honorário de Tupandi.

As empresas Vibra e Agrogen também emitiram notas comunicando o falecimento de seu sócio-fundador, ressaltando a trajetória do empresário que foi um dos precursores na avicultura.

Casado com Nilsa Maria há 59 anos, Heitor teve três filhos (Gilberto, Gerson e Jaqueline), nove irmãos, seis netos, demais familiares e um incontável número de amigos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here