Falta de internet e telefonia no interior pode ir parar no Ministério Público

Moradores participaram de reunião com autoridades nesta quinta-feira na Câmara de Vereadores - Crédito: ACOM/Câmara

Quem mora nas localidades da Costa da Serra, Bom jardim e Sobrado Baixo sabe bem a dificuldade de ter acesso a serviços de telefonia móvel e internet. No Rio Grande do Sul, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), dados apontavam que, em 2018, 1,6 milhão de gaúchos não tinham conexão.

Nos últimos anos a área de cobertura no país evoluiu e já chega a quase todos os 5,5 mil municípios, seja por banda larga ou telefonia móvel. No entanto, um em cada quatro brasileiros, segundo o mesmo levantamento, não usa a internet. E isso se deve muito a falta de acesso ao serviço que se agravou ainda mais, durante a pandemia, nas casas onde residem estudantes da rede de ensino municipal, já que eles utilizam os celulares para ter aulas online.

Em Montenegro, moradores e empresários da Costa da Serra, do Bom Jardim e do Sobrado Baixo participaram de uma reunião, no Plenário da Câmara, proposta pelo vereador Valdeci de Castro (Republicanos). “Gostaríamos de ver com as empresas das redes de telefonia se podem nos ajudar neste serviço. Precisamos colocar este serviço à disposição das comunidades do interior”, ressaltou Valdeci.

De acordo com o vice-prefeito Cristiano Braatz, que participou da reunião, a expansão da rede de telefonia móvel e internet é uma das metas de governo. “Nós queremos levar este serviço para o interior de Montenegro e estamos aqui para ouvir tanto os moradores quanto os representantes das empresas. No que depender de nós vamos ser parceiros para buscar esta extensão até o interior”, declarou.

Representante de Brochier, o vereador Gilberto Büttenbender também participou da reunião. “Nós queremos nos unir a Montenegro pela busca pela ampliação do sinal. É de interesse nosso fazer parte desta solicitação para as empresas porque sabemos o quanto os moradores do interior necessitam deste serviço”, destacou.

Um dos exemplos citados foi da operadora OI, que já está notificando os moradores para que eles desabilitem suas linhas por que a empresa não vai mais operar no interior de Montenegro. “Sem as empresas de telefonia, nós vamos ficar isolados novamente. Temos comércio nas localidades. Temos empresas. Como vamos fazer sem acesso a rede telefônica?”, frisou o empresário da Costa da Serra, Fernando Reidel.

A sugestão apontada, durante o encontro, foi à fomentação de um projeto e encaminhar para o Ministério Público com todas as informações e dificuldades enfrentadas para que o MP notifique as empresas operadoras para que elas possam levar o seu sinal para estas localidades.

0 Comentários

Deixe um Comentário

5 × três =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página