Professores têm cobrado o o cumprimento da lei do piso nacional - Arquivo/FN

A comissão que irá discutir o pagamento do piso do magistério e as implicações nas contas do município está sendo formada e irá começar as reuniões no dia 29, próxima terça-feira. O grupo será formado por representantes do Sindicato dos Professores, Gabinete do prefeito, Procuradoria Geral do Município, Secretaria da Fazenda, Secretaria de Educação e Cultura, Secretaria da Administração e Câmara de Vereadores. Conforme a Prefeitura, a meta é que em um prazo máximo de dois meses, o grupo tenha a formalização de uma proposta para garantir o cumprimento da lei do piso, obedecendo o que estabelece a Lei de Responsabilidade Fiscal.

As primeiras definições ocorreram na manhã de ontem, quinta-feira, dia 24, no gabinete do prefeito Gustavo Zanatta. Além do prefeito, participaram as professoras Janete Lencina e Lucied Proença (presidente do Sinpedu), o Secretário Geral, Vladimir Gonzaga, a assessora especial da SMEC, Riviane Bühler da Rosa, o diretor de educação, Tiago de Vargas e o vereador Juarez da Silva (PTB).

Na semana passada o prefeito retirou da pauta de votação da Câmara um projeto que causou protestos do Sindicato dos Profissionais de Educação (Sinpedu) e professores por modificar o plano de carreira do magistério municipal, contrários a desvinculação do nível 1. A sessão da Câmara ficou lotada, mas o projeto não foi votado e agora uma nova proposta está sendo construída de forma que beneficie os professores, cumprindo a lei do piso e os 33,4% de aumento determinados pelo Governo Federal, mas sem comprometer as finanças do município.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here