Felizenses devem ficar atentos para evitar a proliferação do Aedes aegypti - Reprodução/FN

Feliz registrou o primeiro caso de dengue do município. Uma mulher, de 37 anos, moradora da localidade de Arroio Feliz.

Conforme a Prefeitura, o Programa de Combate ao Aedes aegypti da Vigilância Ambiental já está adotando as ações necessárias, como a pulverização de produto para o bloqueio do avanço da doença na região entorno do Posto Buffon, onde ocorreu a identificação do caso. As casas próximas ao posto serão informadas do horário que a pulverização acontecerá, para que as casas estejam fechadas e os animais de estimação permaneçam dentro das residências.

A Biomédica – Coordenadora da Vigilância Ambiental e Sanitária do Município, Bárbara Antonina Dávila destaca que nesse momento é preciso prestar muita atenção aos sintomas, principalmente por que eles são parecidos com os da Covid. Sendo assim, ao sentir qualquer sintoma: febre, dor no fundo dos olhos, dor de cabeça, dor no corpo e manchas pelo corpo, a pessoa deve buscar atendimento médico, além de intensificar o uso de repelentes.

Segundo o Prefeito Junior Freiberger, mesmo em meio a pandemia de covid, não podemos nos esquecer da dengue. As chuvas e temperaturas altas criam um clima propício para proliferação do mosquito Aedes aegypti. Por isso, a população precisa ser aliada na eliminação de recipientes que acumulam água, principalmente os pequenos depósitos, como potes, latas, pneus, plásticos, entre outros.

É importante lembrar que este mosquito também transmite a zika e chikungunya.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here