Darci foi duas vezes prefeito de São Sebastião do Caí e vereador por três mandatos Arquivo/FN

Darci Lauermann, que tinha 47 anos ao eleger-se prefeito caiense (no ano de2008), nasceu na localidade de Matiel, no município de Pareci Novo. Seus pais, Ivo e Irma, eram agricultores humildes, que trabalharam em terras alheias até que conseguiram comprar uma propriedade nos arredores do Caí (próxima ao bairro Quilombo).

A partir dos seis anos de idade, ele já ajudava no trabalho da roça e, aos oito, ia sozinho até a fábrica da Oderich, conduzindo uma carreta de bois. Ia buscar palha de milho, que era usada para tratar o gado na propriedade da família.

Mesmo ajudando os pais no trabalho, Darci foi bem nos estudos e, depois do primário na Escola Felipe Camarão, fez o segundo grau na antiga Escola Normal.

Aos 17 anos, enquanto estudava, passou a trabalhar no escritório da empresa Esquadrias Selbach, pequena empresa que também mantinha a Funerária Selbach. Trabalho que fez com que ele se tornasse conhecido de toda a comunidade caiense.

Ao mesmo tempo, Darci fazia a faculdade de Administração de Empresas, na FEEVALE, na qual se formou, em 1987. No seu trabalho de conclusão ele abordou a questão dos custos das empresas e os modos de diminui-los. Conhecimento que – por sinal – seria muito útil na administração da prefeitura. Impressionado com o trabalho, um dos professores da faculdade fez a Darci uma excelente oferta de emprego. E então, para segurar o bom funcionário, os donos da Esquadrias Selbach lhe ofereceram uma parte na empresa. Com o que ele se tornou sócio. Ele trabalhou na Esquadrias Selbach por 23 anos.

Em 1997 Darci ousou abrir o seu próprio negócio, assumindo o posto Esso na cidade, ao qual modernizou, tornando-o uma das abastecedoras de combustíveis mais conhecidas da região: o Posto Tigrão.

Foi casado com Zoraia Roveda e com ela teve sua única filha Emília. Muito participativo na comunidade, com atuação no Esporte Clube Guarani, na CDL e no Centro Comunitário da Vila Progresso. Destacou-se, também, como líder do bairro Vila Rica nas Olimpíadas Municipais.

Foi vereador durantes três mandatos. Na câmara municipal, Darci destacou-se como crítico contundente da administração do ex-prefeito Leo Klein (PP), denunciando principalmente o empreguismo. Foi o relator da CPI que investigou suspeitas de corrupção na contratação dos serviços de recolhimento de lixo.

Em 2008 foi disputou a eleição municipal para prefeito de São Sebastião do Caí. Foi eleito pelo PMDB com 8.581 votos. Seus concorrentes foram Neiva dos Santos (PP), Luiz Alberto de Oliveira (PTB) e Luiz Augusto Flores (PRTB).

Choque de gestão

Em entrevista dada ao Fato Novo na manhã de segunda-feira, dia seguinte ao da eleição, ele deixou muito claro como pretende agir na sua administração.

Darci disse que iria começar o governo com um grupo de funcionários muito reduzido. Mas “muito reduzido mesmo”, ele fez questão de ressaltar.
Ele pretende contar, inicialmente, com os funcionários municipais estáveis, que serão ouvidos e valorizados, incentivando-os a assumir maior responsabilidade na administração.
Isto faz parte do choque de gestão, que no entendimento do futuro prefeito significa “um violento corte de despesas”. Começando pela eliminação do empreguismo político e continuando com o controle rigoroso das despesas com telefone, combustível etc.
Reeleição
Quatro anos mais tarde, foi reeleito prefeito em uma eleição disputada com Leo Klein (PP) e Santos Fagundes (PT). Após o término do segundo mandato, Darci continuou trabalhando na área política como assessor de prefeitura e de deputados.

Na eleição de 2020, Darci voltou a concorrer a prefeito do Caí. O seu partido MDB (antigo do PMDB) estava na administração do município há 12 anos. No período que Darci esteve fora da prefeitura, seu colega de partido Clóvis Duarte foi o prefeito entre 2016-2020. O resultado da disputa eleitoral de 2020 foi 4.874 votos (37,05%) para Darci contra 8.280 (62,95%) do seu adversário Júlio Campani (PSDB).

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here