Um grande público prestigiou a inauguração do Centro de Cultura Arquivo/FN

O sucesso alcançado pelo Centro de Cultura do Caí nas suas primeiras semanas está sendo acima da expectativa. Principalmente pelo cinema. Os dois filmes apresentados até agora foram produções bem atuais: Ponto de Vista e Homem de Ferro. Lançamentos recentes e de grande sucesso, que ainda estão em exibição em cinemas das grandes cidades.

Mas o filme que será exibido neste final de semana é uma verdadeira sensação. Recém lançado mundialmente, chega ao Caí neste domingo o filme que é o maior sensação do cinema mundial na atualidade.

Chamada de Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal, esta fita é a terceira da série de filmes com o personagem Indiana Jones.

Dirigido por Steven Spielberg, o filme tem como principal ator o astro Harrison Ford. O mesmo dos três episódios anteriores. Apesar de estar completando 66 anos no próximo mês, Ford ainda “engana bem” e parece ter a mesma agilidade demonstrada nos primeiros filmes da série, feitos há mais de 20 anos.

O ritmo deste filme é alucinante, como nos anteriores. E, tanto Ford como Indiana Jones ainda não perderam o poder de encantar o público mundial. Lançado simultaneamente em mais de 70 países, o filme foi campeão de bilheteria em todos eles.

Lançado no dia 22 de maio, esta superprodução chega ao Cai com menos de um mês de atraso relativamente às principais metrópoles mundiais.

Coral municipal fez a primeira apresentação do Centro de Cultura
Arquivo/FN

Não é para menos que o público caiense está prestigiando o seu novo cinema. As primeiras sessões de cinema atraíram público em torno de 170 pessoas. E ele vem aumentando.

No sábado não haverá exibição porque a data já foi reservada para a formatura da turma de Gestão Publica, da UCS.

No domingo, entretanto, acontecerão duas exibições do filme. Uma à tarde, com horário previsto para as quatro horas, e outro à noite, às oito.

Terça-feira ocorrerá a terceira sessão, com este mesmo filme, também às oito da noite.
A exibição de filmes no Centro de Cultura é novidade e os responsáveis pelas mesmas (especialmente Gilberto Laubin) ainda estão se adaptando à novidade.

Laubin pretende que, a partir deste final de semana, existam sempre exibições de filmes nas tardes de domingo. Serão escolhidos, para isto, filmes infantis.

O elefante não era branco

Poderia se temer que o Centro de Cultura virasse um elefante branco. Ou seja: grande, mas com pouca serventia. Mas os acontecimentos da primeira semana já deram bastante confiança de que isto não iri acontecer.

Numa noite houve exibição do filme Homem de Ferro. Na seguinte aconteceu a palestra de Eduardo Tevah, que lotou o teatro.

Ainda na mesma semana aconteceu o primeiro espetáculo artístico ao vivo, com a apresentação de dança flamenca e gaúcha da bailarina Cadica (a esposa de Borguetinho).
No segundo final de semana houve a primeira solenidade de formatura e, no domingo, a primeira matiné, além da sessão noturna de cinema.

Começou bem. Mas o principal objetivo da criação do Centro de Cultura foi incentivar o desenvolvimento artístico local. O que, entretanto, só viria a acontecer com o tempo. Sabendo ter um local para se apresentar, os artistas caienses serão estimulados a estudar e ensaiar para produzir bons espetáculos.

*Matéria publicada no Fato Novo em junho de 2008

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here