Prefeito caiense Júlio Campani participou de reunião da Famurs e defendeu que R$ 500 milhões sejam aplicados em rodovias estaduais como a RS 122 para reduzir valores propostos para os pedágios - Crédito: Prefeitura do Caí

Os prefeitos da Associação dos Municípios do Vale do Rio Caí (AMVARC), por unanimidade, se pronunciam contrários ao projeto de Lei que propõe investimento de 500 milhões de reais do Estado em estradas federais, em detrimento das estaduais.

Após reunião presencial na Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (FAMURS) ontem, quarta-feira, e outro encontro on-line na manhã de hoje, quinta-feira, os prefeitos da AMVARC se posicionaram todos contrários ao Projeto de Lei que tramita na Assembleia Legislativa, e que propõe a destinação dos recursos estaduais para obras em rodovias federais.

“Esses recursos deveriam sim, ser investidos nas rodovias estaduais, em especial na ERS 122. Se o Governo do Estado tem essa verba disponível, que invista então nas rodovias estaduais, até para que se possa diminuir a tarifa escorchante que será cobrada no novo pedágio, que querem instalar na nossa principal rodovia”, declarou o prefeito Júlio Campani, vice-presidente da AMVARC, se referindo a praça de pedágio que com a concessão deve ser instalada no quilômetro 4 da ERS 122, na altura do bairro Areião, com tarifa de quase 10 reais, cobrança nos dois sentidos e sem direito a isenção para os moradores locais.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here