Com a concessão, pedágio do Portão deve passar de R$ 6,50 para mais de 10 reais na virada do ano

Neste ano o pedágio continua em Portão, mas a tarifa deve quase dobrar e depois serão instaladas novas praças na RS 122 e RS 240 - Crédito: Jefferson Bernardes/Agencia Preview/EGR

Em pouco mais de um mês as principais rodovias estaduais do Vale do Caí passarão a ser de responsabilidade da iniciativa privada. Isso inclui a RS 122, RS 240, RSC 287 e RS 446. Elas fazem parte do bloco 3 do processo de concessão do Governo do Estado, que já teve leilão em abril e definição da empresa vencedora.

A partir de janeiro de 2023, com a concessão, mudam os valores dos pedágios já existentes. Isso ocorre mesmo antes da instalação de novas praças, previstas para o quilômetro 4 da RS 122 no Areião em São Sebastião do Caí e no quilômetro 30 da RS 240 no Paquete em Capela de Santana junto a divisa com Montenegro. O novo valor, com mais de 50% do atual adotado pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), poderá passar já a ser adotado na virada do ano no pedágio de Rincão do Cascalho, em Portão. A atual tarifa de R$ 6,50 passa para pelo menos R$ 9,83, aumento de 51,83%. E isso acontece tanto no sentido Caí/Portão da RS 122 como de Capela/Portão da RS 240. Se incluir mais a correção da inflação pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que muda na virada do ano e no acumulado dos últimos doze meses chega a 6,47%, a tarifa pode passar dos 10 reais.

Novos pedágios estão previstos para a RS 122 no Areião (Caí) e RS 240 no Paquete (Capela)
– Crédito: Fato Novo

O contrato com o Consórcio Integrasul, vencedor do leilão, deve ser assinado nos próximos dias. Depois, com a instalação das novas praças previstas para Caí e Capela, a cobrança deve ser nos dois sentidos, sem direito a isenção para moradores locais. O único benefício será para quem utilizar tag (adesivo de cobrança automática) e usuários mais freqüentes, que terão desconto de 5% nas tarifas.

Entre os investimentos, além de melhorias na pavimentação, deverá ter passarelas, paradas de ônibus, acessos, viadutos, duplicações, iluminação, sinalização e serviços como de guincho e ambulância.

O prefeito de São Sebastião do Caí, Júlio Campani, ainda aguarda uma reunião com o governador Ranolfo Vieira Júnior e representantes da empresa Integrasul, para ver a possibilidade de mudança no local do pedágio ou isenção para os caienses.

0 Comentários

Deixe um Comentário

1 × dois =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página