Campani marca reunião com o governador para tentar impedir pedágio no Caí

Mesmo sendo do mesmo partido, prefeito caiense diz que não apoia o ex-governador por falta de diálogo na instalação do pedágio no Caí - Reprodução/FN

Está marcado para a tarde da próxima terça-feira, dia 21, às 16h, no Palácio Piratini, em Porto Alegre, a reunião do prefeito de São Sebastião do Caí, Júlio Campani, com o governador Eduardo Leite. “Vamos ficar frente a frente com o governador e pedir que não instale o pedágio no Caí”, diz Campani.  O prefeito caiense diz que se der tempo, também vai aproveitar para tratar de outros assuntos, como a situação precária das pontes estreitas do Matiel e os péssimos trabalhos de tapa-buracos feitos pelo Daer.

Campani tem procurado manter contatos com secretários estaduais, deputados e demais lideranças, no sentido de reverter a decisão do Governo do Estado de instalar uma nova praça de pedágio no quilômetro 4 da RS 122, na altura do bairro Areião, perto da divisa do Caí com Portão. Se o Governo mantiver a decisão, o prefeito ameaça ingressar com ação judicial. E também já esteve no Areião, junto com técnicos da Prefeitura, estudando a possibilidade de rotas alternativas que podem ser pavimentadas para serem utilizadas por moradores como desvios do pedágio, como a estrada Júlio de Castilhos, da Tafona.

O prefeito cita os grandes prejuízos que o pedágio pode trazer. principalmente para os moradores do Areião, pois vai dividir o bairro ao meio. E critica ainda o alto valor da tarifa máxima proposta, de R$ 9,95, com cobrança nos dois sentidos. Campani ainda acreditar no diálogo para reverter à situação. Outra tentativa é de buscar a isenção dos moradores locais, como acontece no pedágio de Portão, administrado pela EGR, em que a tarifa atual é de R$ 6,50. O prefeito disse que isso chegou a ser cogitado em reunião com representantes do Governo, mas a possibilidade de isenção não consta no texto sobre as concessões e novos pedágios publicado no site do Governo no último domingo.

Concessão com novos pedágios

O Conselho Gestor do Programa de Concessões e Parcerias Público-Privadas do governo do Estado aprovou a publicação do edital de concessões de rodovias do bloco 3 do programa RS Parcerias, em que consta a instalação de um novo pedágio no Caí. Com a desativação do pedágio de Rincão do Cascalho (Portão), estão previstas para a região duas novas praças. Além da praça no Caí, a outra foi anunciada para o quilômetro  30 da ERS 240, na altura da localidade de Paquete, em Capela de Santana, bem próximo da divisa com Montenegro, com tarifa máxima de R$ 7,28 na Capela. O prefeito da Capela, Alfredo Machado, também já se manifestou contra o pedágio no município, prometendo entrar com ação na Justiça e construção de desvios.

O Governo do Estado alega que com as concessões as rodovias vão receber grandes investimentos em melhorias, incluindo passarelas, duplicações, viadutos, acessos, rótulas e ciclovias, além de sinalização, iluminação e serviços. A previsão do Estado é que o edital do bloco 3 seja publicado ainda neste mês e os envelopes da licitação abertos até março do próximo ano, definindo a empresa que passará a ser responsável pelas rodovias estaduais na região.

0 Comentários

Deixe um Comentário

dezesseis + 2 =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página