Bandeirinha montenegrino escalado para o Gre-Nal: “nunca tinha passado por isso”

Michael Stanislau entrou em campo e estava na expectativa de pela primeira vez atuar como bandeirinha no clássico, mas o Gre-Nal foi adiado devido ao incidente da pedrada no ônibus do tricolor - Reprodução/FN

Michael Stanislau, de Montenegro, iria fazer a sua estreia como bandeirinha num clássico Gre-Nal. Aos 32 anos, dos quais 13 na arbitragem da Federação Gaúcha de Futebol e em seus 7º ano na CBF, só tinha trabalhado no maior clássico gaúcho como quinto árbitro e no VAR (árbitro de vídeo). Na função de assistente de arbitragem do Gre-Nal seria a primeira vez. E também foi a primeira vez que viveu tal situação, de um jogo ter sido suspenso por um incidente fora do estádio, em que o ônibus de uma equipe foi atingido por pedrada, resultando em lesão em atleta. “Creio já ter acontecido algo assim, mas não a ponto deste nível de interferência”, afirma.

A partida estava marcada para iniciar às 19h de ontem, sábado, no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. O bandeirinha montenegrino tinha sido escalado para atuar ao lado do experiente árbitro Leandro Vuaden, que já apitou 15 confrontos entre Internacional X Grêmio em sua carreira. O outro assistente escalado era Rafael Alves e o VAR seria comandado por Emerson de Almeida Ferreira. “Soubemos da ocorrência às 17h40 e a partir deste momento ficamos nos interando e participando desta situação”, lembra “Stan”, como também é conhecido. Ele recorda que o trio de arbitragem já tinha entrando no campo às 17 horas para fazer a verificação de praxe. “Estava tudo certo. Voltamos para o vestiário para nos arrumar e fazer a preparação individual, cada um com seus rituais”, conta. Cerca de meia hora depois veio à notícia da pedrada.

Expectativa de Michael Stanislau é conquistar o escudo da CBF
– Reprodução/FN

Stanislau destaca que o árbitro Leandro Vuaden seguiu o regulamento. Inicialmente o jogo foi adiado por duas horas. Entretanto, cita que a direção do Grêmio deixou claro, a todo momento, de que não iria mais jogar, pois a delegação teria sido alvo de um atentado, deixando gravemente ferido um dos jogadores, Mathias Villasanti, o qual teve de ser encaminhado ao hospital. Outros atletas foram atingidos por estilhaços do vidro do ônibus, quebrado pela pedrada, mas não tiveram ferimentos graves. A arbitragem decidiu aguardar a chegada do presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Luciano Hocsman, que se encontrava em Caxias do Sul no clássico CA-JU. Após reunião entre os presidentes da FGF e dois clubes, se decidiu pelo adiamento do Gre-Nal, que deve ocorrer em 9 de março, uma quarta-feira, às 19h. Dois suspeitos de atirarem a pedra chegaram a ser presos, mas foram liberados por falta de provas. E Villassanti teve alta do hospital, mas é dúvida para o jogo do Grêmio contra o Mirassol em São Paulo pela Copa do Brasil na próxima terça-feira.

Michael Stanislau diz que a equipe de arbitragem deixou o Beira-Rio em torno de 20h30. Ele acredita que deverá ser mantida a mesma arbitragem para a próxima data que o Gre-Nal for marcado. Na próxima terça-feira o bandeirinha montenegrino viaja para o Rio de Janeiro, onde na quarta-feira vai atuar na partida entre Portuguesa (RJ) X CRB (AL) pela Cop do Brasil. “Stan” tem viajado bastante. Só no ano passado atuou em 18 jogos da Série A do Campeonato Brasileiro, mais na Copa do Brasil e agora novamente tem trabalhado no Campeonato Gaúcho. Como tem se destacado pelas boas atuações,Stanislau ainda tem a expectativa de receber o escudo da Fifa.

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

16 + 2 =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página