O menino que gostava de barulho uniu jovens, adultos e idosos em um só louvor

Despedida de William Rodrigues, o Will, que morreu afogado, ocorreu ontem, com velório na igreja Assembleia de Deus (foto) e sepultamento no cemitério de Montenegro - Crédito: Reprodução

A Igreja Evangélica Assembleia de Deus realizou ontem, terça-feira, dia 27, a última homenagem ao seu jovem membro William Rodrigues. Ao som dos acordes da orquestra que ele amava tocar e na voz dos jovens, que integram a Umadm, Will recebeu a última homenagem da família Assembleia de Montenegro. Ao usar a palavra, o maestro Saimon Saldanha, amigo de Will e de sua família, ressaltou a diferença feita pelo menino, entre os seus, no pouco tempo que esteve neste mundo. “Desde ontem (segunda-feira) estamos nos perguntando o porquê de tudo isso? Por que desta forma. Mas hoje o Will fez um culto silencioso, unindo todos nós. Que sejamos um pouco do que ele foi neste mundo”, ressaltou.

Durante a celebração, de corpo presente, foram entoados os hinos Além do Rio Azul e Escudo, sendo este último o hino favorito de Will. Ao finalizar, o pastor presidente Antônio Padilha deixou uma mensagem aos pais, familiares e amigos de Will, nos livros bíblicos de Eclesiastes 3.1 e 2 e em Salmos 116, versículo 15, que diz “preciosa é à vista do Senhor a morte dos seus santos”.

William Rodrigues, o Will, tinha 13 anos e era baterista na igreja Assembleia de Deus
– Crédito: Reprodução

A sede da igreja em Montenegro, no bairro Rui Barbosa, ficou lotada durante o velório e a despedida. Após o culto, William Ismael da Rosa Rodrigues, de 13 anos, foi sepultado no Cemitério de Montenegro, com grande acompanhamento de familiares, colegas e amigos.

Afogamento

Will morreu afogado na manhã da última segunda-feira, no lago de uma pedreira abandonada, situada no bairro Cinco de Maio. A antiga pedreira fica na encosta do morro São João, em frente ao cemitério e atrás do quartel dos bombeiros de Montenegro. Três adolescentes, após treinarem na escolinha de futebol do Fera, no campo do América, decidiram ir de bicicleta até a pedreira, que fica bem próxima. William Rodrigues teria mergulhado, pulando de cima de uma pedra no paredão. Ele chegou a voltar para a superfície, mas os amigos relataram aos policiais que ele começou a se debater e submergiu, não sendo mais visto. Os amigos disseram que tentaram salvá-lo, mas como não o localizaram foram em busca de socorro, nos bombeiros e no campo do América.

As buscas dos bombeiros iniciaram por volta de 11 horas, com o uso de um barco. Em torno de 12h20min o corpo foi localizado. Segundo os bombeiros, estava numa profundidade de cerca de três metros.

A comoção

William Rodrigues, conhecido como “Will”, era muito estimado por todos. Além de participar da escolinha de futebol do Fera, era estudante do 8º ano da Escola Promorar, no bairro Germano Henke. Também era integrante da União da Mocidade da Assembleia de Deus (Umadm) e músico da Orquestra Acordes de Sião, onde cooperava tocando bateria. Os pais, Giovani e Edna, também muito religiosos, são líderes de jovens da congregação Bela Vista da Assembleia de Deus. O pastor presidente da igreja, Antônio Padilha, lamenta a perda tão precoce do menino. “A dor e a tristeza que a Igreja sente neste momento é muito grande.

“O William era um adolescente extremamente participativo e atuante. Amava tocar bateria e estava sempre disposto a participar das atividades. Os pais também sempre foram muito dedicados, acompanhando e incentivando ele na igreja. Além da música, ministrava a palavra de Deus e participava de outras atividades. Sempre buscava mais conhecimento. É uma grande perda”, lamentou a superintendente da Umadm, Kelly da Silva.

0 Comentários

Deixe um Comentário

1 × três =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página