- Imagem ilustrativa

Em patrulhamento de rotina na tarde de ontem, quarta-feira, dia 6, por volta de 14h30min uma guarnição da Brigada Militar flagrou um veículo transitando na contramão da Avenida Júlio Renner (Via Dois), no bairro Timbaúva, em Montenegro.

Conforme os PMs, ao ser abordado, o condutor apresentava odor etílico. Ele foi convidado a realizar o teste de bafômetro, mas se negou. E conforme os policiais militares começou a desferir palavras de baixo calão contra a guarnição, inclusive com ameaças de morte. De acordo com o relato da guarnição, um dos soldados foi chamado de “negro e macaco”. Foi inclusive necessário o uso da força moderada para conter o indivíduo, o qual foi algemado e encaminhado ao Hospital Montenegro para o laudo médico.

Na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), o delegado determinou prisão em flagrante por embriaguez ao volante, injúria qualificada, ameaça e desacato. Segundo a Polícia Civil, a injúria qualificada configurou-se em razão de termos raciais pejorativos utilizados pelo detido. Em razão da soma das penas dos crimes, não foi arbitrada fiança em âmbito policial, sendo o acusado recolhido ao sistema prisional. Conforme a Polícia, somente poderia definir fiança caso a pena máxima chegue a 4 anos. Mas nada impede que posteriormente consiga responder ao processo em liberdade através de decisão judicial.

O acusado, de 58 anos, já tem quatro antecedentes criminais por ameaça, além de furto, lesão corporal, embriaguez no trânsito e violar a proibição de dirigir veículo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here