Localizado o corpo de um dos desaparecidos no deslizamento de São Vendelino

José Adair Oliveira tinha 47 anos e sumiu no desmoronamento junto com o filho que ainda não foi encontrado - Crédito: Facebook

Na tarde desta quinta-feira, dia 2, foi localizado o corpo de um dos homens que desapareceram no deslizamento ocorrido na última terça-feira em São Vendelino, junto ao km 38 da ERS-122.

Conforme a Polícia Civil, ainda não tinha sido feito o reconhecimento oficial, através de identificação papiloscópica. Mas como foi encontrado pelos próprios familiares, foi identificado como sendo José Adair Oliveira, de 47 anos. Bombeiros Militares estiveram no local e retiraram o corpo para ser encaminhado ao Departamento Médico Legal (DML). Uma equipe da Polícia Civil também esteve no local, que é de difícil acesso.

As buscas continuam atrás do filho de José Adair, o qual estaria com o pai quando ocorreu o desmoronamento do morro. Wagner Oliveira, de 22 anos, segue sendo procurado.

Local do deslizamento é de difícil acesso
– Crédito: Polícia Civil

As buscas devem ter o reforço de bombeiros de Santa Catarina, que devem trazer uma máquina de desmanche hidráulico para facilitar os trabalhos. Entretanto, eles ainda não conseguiram chegar ao local devido aos bloqueios das rodovias e estradas da região devido às inundações e deslizamentos.

Segundo informações, pai e filho moravam em uma residência no topo do morro que cedeu. A esposa deixou o local com outros três filhos. Já pai e filho, ainda pela manhã, ao verem o barro começando a descer, teriam ido avisar e ajudar vizinhos a saírem de suas casas. Depois de ajudarem os vizinhos e deixarem os carros na rodovia, José e Vagner ainda retornaram para a casa da família no final da tarde para dar comida aos cães e às galinhas. E foi quando aconteceu o deslizamento do morro e não deu tempo de escaparem.

Luciane Loureiro, de 40 anos, mãe de Vagner e esposa de José Adair, diz que eles trabalhavam em empresas de peças de caminhão e de madeira. Ela agora está abrigada com os demais filhos na casa de amigos, em outro bairro.

Tragédia poderia ser maior

Se não fosse pai e filho avisar e ajudar vizinhos, a tragédia poderia ser ainda maior. Além disso, ninguém que estava na rodovia foi atingido, já que a concessionária Caminhos da serra Gaúcha (CSG) evacuou a área após serem ouvidos estalos vindos dos morros e a pista estava interditada devido a inundação. Isso teria evitado uma grande catástrofe, já que pelo menos 40 pessoas e vinte veículos estavam no local e foram removidos em questão de meia hora. Mesmo assim quadro veículos ainda foram atingidos pelo volume de terra, sendo um da própria concessionária.

Desde então a região está isolada. E as buscas continuam.

0 Comentários

Deixe um Comentário

cinco × um =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página