Local anunciado para pedágio só pode mudar em até 5 quilômetros

Moradores e lideranças do Caí não querem o pedágio no Areião

Com a resistência da comunidade de São Sebastião do Caí em relação a instalação do pedágio no quilômetro 4,5 da ERS 122, no bairro Areião, surge como alternativa a possibilidade de mudar para o KM 3,5, que fica mais perto da atual praça de Portão. Outra opção cogitada, de alterar para o KM 18,8, próximo da divisa com Bom Princípio, se torna mais difícil devido ao fato de pelo contrato de concessão só poder mudar até o máximo de 5 quilômetros de distância do local indicado inicialmente. Além desta distância, conforme a Concessionária Caminhos da Serra Gaúcha (CSG), somente com autorização do Governo do Estado.

Também tem a preocupação com o impacto econômico. A própria Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) do Caí se manifestou contra a instalação do pedágio no município. Caso a praça seja mesmo instalada em São Sebastião do Caí, a CDL defende a isenção para veículos emplacados no município, construção de rotas alternativas e redução das tarifas.

Com isso, ganha mais força a alternativa de mudança para o KM 3,5, também no Caí, mas mais próximo da divisa com Portão e do atual pedágio. O pedido do prefeito Júlio Campani, para mudar o local proposto, deverá ser encaminhado nesta semana. Campani já teve várias reuniões com representantes do Governo do Estado, Assembleia Legislativa e da concessionária, destacando os prejuízos para os moradores e o município.

Moradores das localidades de Segredo e Paquete também não querem o pedágio no KM 30 da ERS 240 em Capela de Santana

Diretor técnico da concessionária, Paulo Negreiros, disse que infelizmente em qualquer lugar que se posicione uma praça de pedágio haverá pessoas afetadas. E transferir seria apenas mudar o problema de lugar. Mas ressalta que a CSG segue aberta a conversações.

No atual pedágio de Rincão do Cascalho, em Portão, a Prefeitura asfaltou o desvio, que teve um grande aumento no número de veículos, principalmente depois que em fevereiro a tarifa aumentou 83%, passando para R$ 11,90 para automóveis. Em fevereiro de 2024 a praça do Portão deverá ser desativada, devendo ser dividida em outros dois pedágios. Um na ERS 122 em São Sebastião do Caí e o outro na altura do KM 30 da RS 240, na localidade de Paquete, em Capela de Santana, próximo da divisa com Montenegro. Um grupo de moradores de Capela, residente próximo ao local anunciado para a praça, também pedem a mudança do pedágio. Além de também não ter isenção para os moradores locais, a cobrança passará a ser nos dois sentidos, o que tem gerado muitos protestos.

0 Comentários

Deixe um Comentário

doze − cinco =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página