Criminoso morto após assalto em Montenegro já tinha sido baleado depois de roubo no Pareci

Acusados capotaram carro roubado e em confronto com PMs um morreu e outro foi preso - Crédito: BM

Em outubro de 2016, o mesmo assaltante que morreu ontem, segunda-feira, em confronto com a Brigada Militar, já tinha participado de outro roubo no Vale do Caí. Junto com comparsas armados, entre eles a empregada doméstica das vítimas e o namorado dela, assaltou uma família em Pareci Novo, roubando dinheiro e outros pertences. Na ocasião os bandidos fugiram com um automóvel do empresário, mas o veículo era rastreado e foi localizado no município de Lindolfo Collor. Vilson Theisen, de 53 anos, durante a fuga também era acusado de atirar contra dois policiais militares. Junto com um comparsa acabou sendo baleado n perna no mato e ambos foram presos. Os demais integrantes do bando, a maioria moradores de Montenegro, também foram identificados e presos, mas ganharam o direito de responder ao processo em liberdade até serem julgados.

Vilson Theisen, que está tendo seus atos fúnebres em sua terra natal, em Três Passos, também teria morado em Portão e Porto Alegre, e por último estava em Sapiranga, de onde teria vindo com o comparsa para o roubo em Montenegro. Ele tinha ainda uma condenação de 8 anos por tráfico de drogas em Sapucaia do Sul. Segundo a Brigada Militar, ainda possuía antecedentes criminais por receptação, roubos de veículo e a residência, entre outros delitos.

Após assalto no bairro São Paulo, criminosos trocaram tiros com BM e capotaram carro roubado na BR 470 no Faxinal – Crédito: Bombeiros

A Brigada informou que ele estava vestindo uma camiseta da Polícia Civil e portava um revólver calibre 38 com duas munições deflagradas, além de uma algema e cerca de 5 mil reais em dinheiro que seriam provenientes do roubo. Apresentava um ferimento na cabeça, que o laudo da perícia e do Instituto Médico Legal (IML) deverá apontar se foi oriundo da capotagem do veículo ou de disparo de arma de fogo no confronto com os policiais. Ele morreu no local, cerca de vinte metros de distância do carro capotado, já em meio a uma vegetação da margem da BR 470, na localidade do Faxinal, próximo da divisa com São José do Sul.

O outro indivíduo que estava no carro roubado ficou preso nas ferragens e foi retirado pelos Bombeiros, sendo encaminhado sob custódia policial ao Hospital Montenegro (HM), sendo depois removido para Porto Alegre. Ele ficou preso pela perna na porta do carro roubado e não conseguiu fugir. Segundo a Polícia, ele tem 46 anos e é natural de Rodeio Bonito, mas mora atualmente em Taquara. De acordo com a Brigada, estava com uma pistola e possui passagens pela Polícia por porte ilegal de arma, receptação, lesão corporal, resistência, estupro, homicídio e ameaça.

Assalto e troca de tiros

A Brigada foi avisada por volta de 19h sobre um assalto na residência de um empresário no bairro São Paulo, em Montenegro. Os bandidos teriam rendido e amarrado um morador, de 52 anos, sua esposa, de 48, e a filha, de 22 anos. Na sequência roubaram um automóvel GM Prisma e outros pertences como dinheiro, jóias, roupas e aparelhos eletrônicos.

Foram recuperados dinheiro e jóias, além da apreensão de armas
– Crédito: BM

Minutos após o roubo a Brigada já iniciou o cerco policial. Ainda na RSC 287, altura do bairro Panorama, uma guarnição da BM avistou o carro roubado e iniciou o acompanhamento. Os assaltantes seguiram em alta velocidade pela BR 470, passando a empresa JBS Frangosul. Na localidade do Faxinal, já perto da divisa com São José do Sul, teriam perdido o controle do automóvel e capotaram fora da pista. Houve confronto com troca de tiros. Nenhum policial ficou ferido. O carro da vítima ficou destruído. Seus pertences roubados estavam no veículo e foram recuperados.

Os bombeiros retiraram o acusado que estava preso nas ferragens. Também os bombeiros foram chamados até a casa da vítima, onde ele foi algemado pelos assaltantes. Os bombeiros conseguiram retirar a algema e liberar o morador, que não teve lesões. Demais familiares já tinham conseguido se libertar das cordas.

A Polícia Civil e a Brigada ainda investigam o possível envolvimento de outros criminosos e veículos no assalto. Qualquer informação, mesmo de maneira anônima, pode ser encaminhada aos telefones da Polícia no 197 ou no 190 da BM.

0 Comentários

Deixe um Comentário

13 − 4 =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página